Processo de compra de smartphones e chips foi impugnado (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Processo de compra de smartphones e chips foi impugnado (Arquivo)
Processo de compra de smartphones e chips foi impugnado (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

A empresa Claro S/A impugnou um processo licitatório da Prefeitura para contratação de empresa de serviços de telefonia móvel. O pregão, que estava marcado para a última segunda-feira de dezembro, dia 28, foi suspenso por tempo indeterminado.

A concorrência aberta pela Secretaria Municipal de Recursos Materiais atendia à solicitação da administração para a contratação de 290 assinaturas de telefones celulares com diferentes tipos de franquias de voz, internet e torpedos SMS.

A empresa contratada também deveria fornecer 190 aparelhos modelo smartphone com capacidade para dois chips, sendo 30 deles dotados de franquia de 10 GB cada para uso de dados e 160 somente para ligações, além de 100 chips com tecnologia 3G para serviços de voz e pacote para até 300 mensagens. A assessoria da Claro informou que a empresa não iria comentar o assunto. Já a Prefeitura disse que o pedido de impugnação foi baseado em “questões burocráticas que não afetam a prestação do serviço de telefonia, mas que dizem respeito à relação comercial entre as partes”.

Entre os motivos da impugnação, segundo a Prefeitura, figura o questionamento da Claro sobre a forma de pagamento pelos serviços prestados – se o procedimento seria feito via depósito bancário ou por boleto com código de barras. “As questões foram analisadas em conjunto pelas secretarias de Recursos Materiais e de Negócios Jurídicos. Para evitar dúvidas posteriores, o pregão foi adiado a fim de que as ponderações pertinentes possam ser utilizadas”, informou a assessoria da administração. O edital do pregão continua disponível no site da Prefeitura (www.itapira.sp.gov.br), juntamente com o aviso da suspensão por tempo indeterminado.