Estrutura foi construída em Barão Ataliba Nogueira (Divulgação)
publicidade

Inaugurado no último dia 27, o entreposto de pescados da Associação Paulista de Piscicultores (ASPI), construído em Barão Ataliba Nogueira, começou a operar com 25 postos de trabalho. A entrega do chamado ‘frigorífico de peixes’ contou com a presença do secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, e do deputado estadual Barros Munhoz, além do prefeito José Natalino Paganini (PSDB), entre outras autoridades.

A estrutura foi adquirida pela entidade com apoio do Governo do Estado, por meio do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, e permitirá agregar valor à produção de pescados. “Aqui, as pessoas produziam menos e tinham que vender imediatamente. Com o entreposto, elas podem processar e congelar, para que a Associação passe a participar de programas de aquisição de alimentos para merenda e atenda novos mercados. E o Programa Nascentes trata a água para aumentar a produção de peixe. É um ciclo virtuoso do setor produtivo”, comentou o secretário Arnaldo Jardim.

“Estamos em uma região muito rica de água e todas as propriedades têm um tanque. A Associação veio viabilizar toda a cadeia produtiva da pesca, uma das atividades que mais crescem no Brasil, e está se desenvolvendo graças ao nosso trabalho de assistência técnica e inovações tecnológicas”, explicou o presidente da ASPI, Marcos Pádua.

  • Estrutura

A ASPI recebeu balanças semiautomáticas e elétricas, seladoras, baú refrigerado, caixas plásticas em PVC, caminhão diesel, computadores, lavador de pescados, descouradeira de pescados, máquina de escova rotativa, lavadora de alta pressão, máquina de gelo, veículo utilitário, ultracongelador, entre outros itens. “Temos 25 produtores com grande influência na região, que processam 500 toneladas de peixe ao ano, principalmente tilápia. O Microbacias II é uma forma de administrar o dinheiro público com responsabilidade”, acrescentou Pádua.

O espaço tem capacidade para processamento e congelamento de cinco toneladas de pescado por dia, possibilitando a entrega rápida e dinâmica com dois veículos. O entreposto de pescados contou com um investimento de R$ 1,11 milhões, sendo R$ 780 mil apoiados pelo Estado e pelo Banco Mundial, com contrapartida de mais de R$ 334 mil da Associação, financiada pelo Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap).

  • Trânsito

Graças aos recursos Microbacias II, também foram readequados três trechos de estradas rurais, em um total de 7,84 quilômetros, que facilitarão o escoamento da produção agropecuária local. O valor das obras foi de R$ 542 mil. “Aqui, plantamos uma das belas sementes do Projeto”, afirmou João Brunelli Júnior, coordenador da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

“O objetivo é o desenvolvimento e a estruturação da Associação e dos associados, eliminando o atravessador, gerando renda e fortalecendo a economia da região, para que o produto colocado no mercado seja reconhecido pela qualidade e tenha um valor diferenciado”, acrescenta João Brunelli Júnior.

“A entrega do entreposto é um momento de realizações e desenvolvimento para o município”, comemorou Paganini, destacando que o projeto beneficiou três pontos de estradas que contribuirão para as atividades dos piscicultores.

Na ocasião, também foi realizado o plantio de 20 mudas nativas, dando início, em Itapira, ao Projeto Nascentes. De acordo com o dirigente da assessoria técnica da Secretaria de Agricultura, José Luiz Fontes, a iniciativa beneficiará cerca de 180 propriedades rurais, com a recuperação de matas ciliares e cursos d’água.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui