publicidade - anuncie aqui

Agendada para esta quinta-feira (25), a segunda etapa da Campanha de Doação de Sangue de 2024 em Itapira tem uma missão ainda mais importante: reforçar os estoques do Hemocentro da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e, por consequência, dos bancos de sangue da região, incluindo o do Hospital Municipal de Itapira.

A escassez das bolsas é reflexo direto da epidemia de dengue que sobrecarregou o sistema de saúde pública e que vem preocupando as autoridades. A nova etapa da coleta de sangue acontece entre 9h00 e 12h00 no campus central do Uniesi (Centro Universitário de Itapira), na Avenida Rio Branco, 99, região central da cidade.

“O Hemocentro da Unicamp está enfrentando uma escassez acentuada de sangue. A epidemia de dengue está sobrecarregando os sistemas de saúde, elevando o número de pacientes internados e, consequentemente, a demanda por bolsas de sangue”, explica o bioquímico Francisco de Assis Azevedo Marella, responsável pelo Banco de Sangue do Hospital Municipal.

A dengue, quando se manifesta na forma hemorrágica, causa uma redução nas plaquetas sanguíneas, podendo resultar em sangramentos graves. “Para tratar esses casos, são necessárias transfusões de plaquetas, o que intensifica ainda mais a necessidade de doações de sangue”, acrescenta Marella.

Dessa forma, a baixa dos estoques dos hemocentros e bancos de sangue pode comprometer o tratamento de pacientes com dengue e outras condições médicas que exigem transfusões sanguíneas.

  • COMO DOAR? 

Todos os candidatos à doação passam por um cadastro e uma triagem médica, incluindo a verificação da pressão arterial, teste de anemia e avaliação das condições físicas.

É importante ressaltar que, em caso de dengue, é necessário aguardar 30 dias – ou seis meses no caso de dengue hemorrágica – após o desaparecimento dos sintomas para poder doar sangue. 

O mesmo período de espera se aplica a quadros gripais com febre, infecções ou administração de medicamentos. Para resfriados, o Hemocentro recomenda que a doação seja feita após pelo menos uma semana sem sintomas.

As entrevistas são confidenciais e após a doação, os doadores recebem um lanche. Deve-se manter um intervalo mínimo de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres entre as doações. 

Doadores menores de 16 anos devem estar acompanhados pelos responsáveis legais. Para a doação de medula óssea, os pré-requisitos para doação de sangue se aplicam, porém, o doador deve ter entre 18 e 35 anos.

Os doadores devem levar documentos com foto e não podem apresentar anemia nem comportamentos de risco para doenças sexualmente transmissíveis ou transmitidas pelo sangue. Também devem evitar endoscopia, colonoscopia, tatuagens ou piercings nos últimos 12 meses.

O sangue coletado é processado em três hemoderivados: hemácias, plasma e plaquetas, cada um indicado para diferentes situações. De cada doador é retirada uma bolsa de sangue de 450 ml, que pode salvar até três vidas. 

Todo o material utilizado durante a coleta é descartável. Dúvidas e mais informações sobre a campanha podem ser obtidas pelo telefone 0800-722-8432.

Print Friendly, PDF & Email
Publicidade - Anuncie aqui