Caminhões da EPPO na Praça Central, em foto enviada anonimamente ao Itapira News (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A EPPO, empresa que desde 2013 explora a coleta e destinação do lixo em Itapira, está de saída da cidade. O contrato firmado com a Prefeitura termina no dia 31 de dezembro e, no dia seguinte, 1º de janeiro, a Cleanmax Serviços assumirá o serviço, já que venceu a licitação.

Os últimos dias de relacionamento entre a EPPO e administração itapirense, contudo, despertaram rumores de que o serviço poderia ser paralisado em razão de supostos atrasos nos pagamentos por parte da Prefeitura.

Na última terça-feira (18), diversos caminhões da empresa estacionaram na Praça Bernardino de Campos, conforme registro enviado ao Itapira News por um leitor. Não se sabe, contudo, se o ato representou de fato algum tipo de protesto.

Porém, na mesma data a reportagem passou a receber questionamentos de moradores de vários bairros sobre a coleta de lixo que não teria acontecido em suas ruas. Nesta quinta-feira (20), a reportagem promoveu uma pesquisa junto a leitores e muitos confirmaram o problema em diversas regiões da cidade. Também nesta quinta-feira, a Prefeitura publicou nota em suas redes afirmando que os pagamentos com a empresa estão “rigorosamente em dia”.

“A administração confia que a empresa mantenha até o último dia a excelência na prestação dos serviços que demonstrou nos cinco anos e meio que atuou no município”, informou o texto. A reportagem também conversou com a assessoria da EPPO, que confirmou que já recebeu as faturas vencidas em 7 de novembro, relativa aos serviços prestados em outubro; e de 8 de dezembro, relativa a novembro.

  • OUTRO LADO

Questionada sobre as queixas de falhas no serviço nesta semana, a empresa disse desconhecer “qualquer atitude que não seja a realização dos trabalhos” de sua responsabilidade e garantiu que a população não precisa se preocupar. “Por parte da EPPO, ela cumprirá com todas as suas obrigações até o último dia do contrato, bem como já se colocou à disposição da atual administração no sentido de facilitar a transição dos serviços de limpeza pública e serviços correlatos. Tanto os cidadãos quanto o comércio e serviços de limpeza pública, não terão qualquer abalo por conta do término do contrato. Até o dia 31/12/2018, os serviços não sofrerão qualquer mudança. Entramos pela porta da frente, e sairemos pela porta da frente”, finaliza a nota.