O vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (21) que a média de internações de pacientes com Covid-19 na última semana é a menor já registrada em 2021 no Estado de São Paulo.

Segundo dados do governo paulista, entre os dias 15 e 21 de julho a média de hospitalizações ficou em 1.403, “refletindo diretamente o impacto positivo da imunização para evitar casos graves da doença”, conforme destacou o vice-governador.

“O número de novas internações do coronavírus registradas nos últimos sete dias foi o menor registrado neste ano. Isso é reflexo do avanço da vacinação aqui no Estado de São Paulo”, disse.

São Paulo iniciou a campanha de imunização em todo o Brasil no dia 17 de janeiro, com vacinas produzidas e fornecidas a todo o país pelo Instituto Butantan.

Agora, as internações na última semana epidemiológica caíram 10% em relação ao período com a menor média de hospitalizações até então, verificada em 9 de janeiro, com 1.560 registros de novas internações no estado.

Neste mês, São Paulo também se tornou o primeiro estado brasileiro a vacinar mais de 50% da população com ao menos uma dose de imunizantes contra o coronavírus.

Até as 13h25 desta quarta, eram 25.105.528 pessoas protegidas com pelo menos uma dose, o equivalente a 54,24% dos habitantes do estado.

Outras 8.660.649 pessoas estão com o esquema vacinal completo com duas doses dos imunizantes do Butantan, Fiocruz ou Pfizer ou ainda a aplicação única da vacina fornecida pela Janssen.

Desta forma, 18,71% da população de São Paulo já completou o ciclo de imunização contra a Covid-19.

“A redução consistente do número de internações permite que os serviços de saúde comecem a retomar atividades que foram prejudicadas pela pandemia, como realização de cirurgias eletivas e ampliação do atendimento a pacientes com doenças graves. Assim, quanto mais rápido o cronograma da vacinação, menor será a pressão sobre a capacidade hospitalar em São Paulo”, frisa nota emitida pelo governo paulista.

  • PREVENÇÃO

Apesar do impacto positivo da vacinação, as autoridades de Saúde reforçam que toda a sociedade deve continuar mobilizada em ações preventivas que comprovadamente reduzem o contágio pelo coronavírus.

O uso de máscaras, higienização das mãos e o distanciamento social são as formas mais eficazes para frear a pandemia até que campanha de vacinação seja concluída.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui