Reunião discutiu questão da segurança nas escolas (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Prefeitura informou nesta quarta-feira (20) que desde o início da semana está empenhada “na elaboração de estratégias para reforçar a segurança das escolas após o fato ocorrido em Suzano (SP)”.

De acordo com a administração, na última segunda-feira (18) o prefeito José Natalino Paganini (PSDB) se reuniu com o comandante da 3ª Cia da Polícia Militar em Itapira, tenente Fábio José Vieira, bem como com o comandante da GCM (Guarda Civil Municipal de Itapira), César Martucci, para discutir quais medidas seriam tomadas no município para conter qualquer ameaça e oferecer tranquilidade aos pais, professores, funcionários e alunos de todas as escolas do município.

O encontro teve a presença ainda do secretário municipal de Governo Tiago Fontolan. Na reunião foi definido que as duas corporações agiriam em conjunto mediante qualquer ameaça ou anormalidade detectada. “Também falamos sobre as principais orientações a serem passadas aos professores e funcionários das escolas, como manter os portões sempre fechados e acionarem as autoridades diante de qualquer situação de risco”, informou o prefeito.

Ainda na segunda-feira, os 250 servidores e professores das creches municipais que participaram do Curso de Primeiro Socorros e Prevenção de Acidentes, que compôs a programação da XI Sipat, receberam orientações sobre como agir mediante situações de ameaças.

Conforme destacou a secretária de Educação Maria Elizabeth Brianti de Melo, o contato com a Guarda Civil Municipal já foi feito e as rondas foram intensificadas. “As diretoras das Unidades Escolares foram informadas para ficarem atentas a pessoas estranhas rondando as escolas, manterem portões fechados e entrar em contato com a Guarda Municipal ou Polícia Militar em caso de qualquer anormalidade”.

Sobre a suspensão de aulas, a secretária informou que é uma decisão difícil nesse momento visto que não se sabe o tempo que essa onda de ameaças e preocupação irá durar. Mas ela também orienta pais e responsáveis para que fiquem atentos “Se perceberem pessoas estranhas ou com atitude suspeita no entorno da escola orientamos para que comuniquem a direção ou entrem em contato com a GM ou PM”, afirmou.

O comandante da GCM, César Martucci, confirmou que as ações da corporação foram intensificadas. “Além da ronda escolar, todas as viaturas estão em policiamento ao redor das escolas, inclusive com incursões dos guardas no interior das unidades para conversar com funcionários e diretores. Diante de qualquer anormalidade estaremos próximos e prontos para atender”.

Ele também informou que haverá uma reunião com a Promotoria e o Ministério Público para a instauração de um inquérito para identificar a origem das ameaças. Em caso de qualquer atitude suspeita, funcionários das escolas, pais ou moradores da região devem acionar as autoridades policiais pelos telefones 153 (Guarda Civil Municipal) ou 190 (Polícia Militar).