Publicidade - Anuncie aqui também!
Termômetro eletrônico de empresa em Itapira marcou 34 graus no início da semana
Termômetro eletrônico de empresa em Itapira marcou 34 graus no início da semana
Publicidade - Anuncie aqui

A forte onda de calor que atinge o município e toda a região vem sendo causada pela ausência de chuvas mais frequentes nesta época do ano, segundo pesquisadora Ana Maria Heuminski de Avila, diretora do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas em Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Nos últimos dias, a temperatura média do ar durante o dia tem atingido picos de 35ºC, segundo dados medidos pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) por meio de sua estação automática que opera em Itapira.

Segundo a pesquisadora, sem a constância das chuvas típicas do verão, a radiação solar age livremente e mantêm as temperaturas elevadas inclusive durante a noite, ou também após chuvas isoladas. “Geralmente temos chuvas mais constantes nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, mas não é o que temos verificado. E por não termos essas chuvas frequentes é que a temperatura permanece alta, inclusive durante a noite e madrugada, onde há ligeira queda, mas não o suficiente para afastar a sensação de calor”, comenta.

Com isso, dentro deste contexto, o calor intenso dos últimos dias pode ser considerado normal. “Quando há chuvas mais frequentes, as próprias nuvens impedem que as temperaturas fiquem muito elevadas. Sem essas chuvas, a temperatura não declina, ela permanece alta. Não ocorre o que chamamos de amplitude térmica, que é a variação entre a maior e a menor temperatura do dia”, frisou Ana Maria.

Para os próximos dias, a máxima deve giram em torno de 32ºC e, a mínima, de 20ºC., com possibilidade de pancadas de chuvas à tarde e à noite.