Família de bebê com tipo raro de câncer precisa de ajuda em Itapira

São necessárias doações em dinheiro, de alimentos e outros recursos

Com apenas um ano e oito meses de idade, o pequeno Victor Henrique Guerra já trava uma verdadeira batalha contra um tipo raro de câncer na região do rosto. O bebê é portador de um sarcoma, tumor maligno que corresponde a 1% de todos os tumores e que compromete os tecidos conjuntivos que ficam entre a pele e os órgãos internos.

Uma campanha desencadeada nas redes sociais para ajudar o menino e sua família, residente no bairro rural da Ponte Nova, viralizou nas últimas semanas. De acordo com sua mãe, Helenice Cristina Ferreira, Victor não apresentou qualquer problema de saúde ao nascer. Porém, há um ano ela percebeu o surgimento de um nódulo na face direita da criança. Os exames iniciais feitos na rede pública não apontaram a causa do problema.

Preocupada, ela recorreu ao serviço privado e foi requisitado um exame de ressonância magnética que confirmou a existência do tumor. Foi aí que começou o drama da mulher e de seu marido e pai do Victor, o cozinheiro Alan Guerra. Em setembro do ano passado, o pequeno bebê iniciou tratamento no Centro Infantil Boldrini, em Campinas (SP). Teve alta em abril deste ano, após inúmeras sessões de radioterapia e quimioterapia.

Um mês depois, os sintomas voltaram e o nódulo novamente apareceu, gerando deformação no rosto do bebê. Segundo a família, o Boldrini empregou todos os recursos disponíveis para a recuperação da criança. Agora, os familiares buscam auxílio para conseguir transferência de Victor para Barretos ou Jaú – cidades que também contam com hospitais referência em tratamentos contra o câncer.

Devido ao problema de saúde da criança, Helenice precisou se afastar do emprego e está sem remuneração. O marido está desempregado, também pela necessidade de dedicação praticamente exclusiva ao garoto. Para contornar as dificuldades, eles contam com a solidariedade de amigos e familiares, bem como da comunidade itapirense de uma forma geral. Para arrecadar recursos financeiros, foi aberta uma conta bancária na agência local da CEF (Caixa Econômica Federal) – 013 00075596-2.

O casal também precisa de doações de alimentos – incluindo leite, esparadrapo micropore, ataduras e fraldas descartáveis, por exemplo. Além disso, também é necessária a doação de camisas com abertura de zíper ou botão, já que o inchaço do rosto do menino impede que ele use camisetas. Além do apoio físico e psicológico, Helenice também se agarra à fé em Nossa Senhora Aparecida para afirmar que crê na cura do filho. “Não tenho palavras para agradecer a todas estas pessoas que estão nos ajudando”, diz.

Uma noite festiva organizada pela ONG (Organização Não-Governamental) ‘Focinho Amigo’ também foi confirmada para ajudar o menino. O evento acontecerá no dia 25 de agosto, às 19h00, no Salão da Igreja Matriz de Santo Antônio, região central da cidade. A organização também está arrecadando os brindes que serão oferecidos na noite e que podem ser doados na Loja Siluz Bianco, na Praça Mogi Mirim, 33, Santa Cruz, ou no Salão da Néia Cavalaro, na Rua Almirante Tamandaré, 250, no Cubatão. As informações sobre aquisição de convites estão aqui.