GVO tenta retomar negócios e saldar dívidas (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
GVO tenta retomar negócios e saldar dívidas (Arquivo)
GVO tenta retomar negócios e saldar dívidas (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

A Justiça do Trabalho agendou, para o próximo dia 27, o leilão público de uma fazenda pertencente ao GVO (Grupo Virgolino de Oliveira).

A propriedade chamada São José das Borboletas está penhorada desde janeiro pela 2ª Vara do Trabalho de Catanduva (SP), dentro de uma ação coletiva movida por sindicatos de trabalhadores das quatro unidades da companhia sucroalcooleira que tenta sair de uma grave crise financeira.

O leilão presencial começará às 13h00 no Fórum Trabalhista de São José do Rio Preto (SP). Os interessados em adquirir a área também poderão participar do leilão eletrônico, pela internet. Para isso, o cadastro deverá ser feito cinco dias antes do procedimento pelo site www.fidalgoleiloes.com.br. Na modalidade presencial, os interessados devem chegar ao Núcleo de Execuções do Fórum com até uma hora de antecedência do início do leilão.

Em março a Justiça já havia autorizado a venda da propriedade por R$ 31 milhões, diante de proposta feita por um interessado. Contudo, o negócio não se concretizou. As unidades do GVO em Itapira, Monções (SP), Ariranha (SP) e José Bonifácio (SP) confirmaram a safra para este ano, como forma de retomar as atividades e tentar quitar as dívidas.

A venda da fazenda representa o pagamento de dívidas trabalhistas com ex-funcionários e trabalhadores que ainda permanecem na empresa, mas seguem com salários e direitos em atraso.