Ogari Pacheco, fundador do Laboratório Cristália e suplente de senador (Arquivo/Itapira News)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O empresário Ogari de Castro Pacheco, fundador do Laboratório Cristália, está trabalhando em home office após contrair o novo coronavírus.

Segundo comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da gigante dos insumos farmacêuticos com sede em Itapira, Pacheco “sentiu-se mal no início de abril e foi diagnosticado com Covid-19”.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

Ainda segundo a assessoria, o empresário passou por tratamento médico e recebeu alta há mais de 30 dias. “Ele agradece a preocupação e o apoio de todos”, frisou a nota divulgada somente nesta segunda-feira (13).

O comunicado sai dias após Ogari Pacheco ser mencionado em reportagem publicada pelo jornal O Estado de São Paulo sobre os empresários brasileiros que lucram com a fabricação do medicamento cloroquina.

O empresário, filiado ao DEM, é segundo suplente do senador Eduardo Gomes (MDB), que revelou ao jornal a internação de Pacheco e disse que ele fez uso do medicamento, cuja utilização e eficácia no tratamento do novo coronavírus vêm sendo alvo de debates e muita polêmica.

“O Cristália informa que o fundador da empresa, Dr. Ogari de Castro Pacheco, está em casa, trabalhando em home office, conforme as recomendações para as pessoas de sua faixa etária”, destaca a nota da empresa.

A reportagem formulou uma série de questionamentos à assessoria, inclusive se Pacheco realmente foi medicado com cloroquina, mas as respostas não foram fornecidas.