Ricciluca se dedicou durante mais de 20 anos ao Circolo Ítalo-Brasiliano di Itapira (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Wand, como era chamado, estava com a saúde debilitada: despedida (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

O fundador e presidente do Circolo Ítalo-Brasiliano ‘XV de Novembro di Itapira’, Walter Ricciluca, morreu na noite desta segunda-feira (4), aos 82 anos de idade. ‘Wand’, como era carinhosamente chamado pelos amigos e familiares, estava internado há pelo menos 20 dias na Santa Casa de Misericórdia, com a saúde bastante debilitada.

O falecimento foi confirmado pela entidade representativa da colônia italiana em Itapira, fundada por ele em 1994. O corpo está sendo velado no Velório Municipal da Saudade e o sepultamento está previsto para as 16h00. Nos últimos anos, mesmo já com a saúde enfraquecida, Walter Ricciluca sempre fez questão de participar dos eventos e atividades do Circolo Ítalo-Brasiliano, sendo figura carismática e muito querida e respeitada na sociedade itapirense.

Era filho de Adolfo Ricciluca e Gina Altafini. Nasceu em 14 de julho de 1935 e estudou no então Grupo Escolar ‘Júlio Mesquita’, no Ginásio do Estado e no IEESO (Instituto Educacional ‘Elvira Santos de Oliveira’), formando-se professor em 1954. Em 1955 começou a trabalhar em São Paulo e, dois anos depois, participou da Fundação do Ensino Primário Municipal na capital paulista. Em 1969 concluiu o curso de Planejamento Urbano na Faculdade de Arquitetura da USP (Universidade de São Paulo), passando a atuar na área.

Em 1970 foi para Jaú (SP), onde coordenou a criação do Plano Diretor da cidade. Na sequência, ganhou uma bolsa de estudos e foi para o Japão, onde ficou até 1973 – período no qual recebeu apoio do governo japonês para prosseguir com pesquisas acerca da influência japonesa nos países asiáticos, viajando por diversos locais como Índia, Singapura, Grécia, Coréia, Malásia, Paquistão, entre outros.

Retornou a São Paulo e continuou atuando na área de planejamento urbano e, em 1981, mudou-se para Itapira e passou a administrar a Fazenda São João Batista, de propriedade de sua família na região da Ponte Nova. A fundação do Circolo ocorreu depois de anos de participação de uma entidade italiana de Serra Negra. Com apoio de outros descendentes de italianos residentes em Itapira, Ricciluca conseguiu formar uma associação que entre 1995 e 2003 ocupou as dependências da antiga Estação da Fepasa, mudando-se, depois, para o prédio do Clube XV de Novembro.