Atividades físicas são importantes aliadas contra a popular ‘pressão alta’ (Comunica Conteúdo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Celebrado no dia 26 de abril, o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão chama atenção para uma doença que acomete 35% da população brasileira. E o pior: de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, apenas 23% dos hipertensos controlam corretamente a doença; 36% não fazem controle algum e 41% dos pacientes abandonam o tratamento.

Em geral, uma pessoa é considerada hipertensa quando os níveis estão acima de 14 por 9.  Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a hipertensão é responsável por 40% dos infartos, 80% dos casos de Acidente Vascular Cerebral e 25% do quadro de insuficiência renal terminal.

Além da alimentação balanceada e hábitos de vida saudáveis – como evitar o tabagismo e o estresse – a prática de atividade física também é grande aliada na luta contra a hipertensão, e pode contribuir tanto na prevenção quanto no combate da chamada ‘pressão alta’. “Durante o exercício ocorre uma dilatação da parede das artérias, o que faz com a pressão diminua. Outro fator é a perda de gordura corporal, principalmente quando se está localizada na região do abdômen, o que também provoca aumento da pressão arterial”, explica o professor de Educação Física do Centro do Idoso Vida Mais, João Pedro de Morais.

Morais durante aulas no Centro do Idoso Vida Mais (Comunica Conteúdo)

Ele lembra que a hipertensão não tem cura, então, depois que a doença surge, é preciso seguir algumas recomendações importantes que ajudam a evitar a elevação da pressão. “Além da atividade física regular, como caminhadas, corridas e hidroginástica, por exemplo, é preciso também ter uma alimentação saudável, que é um fator importantíssimo, já que alimentos gordurosos ou com grande quantidade de sal podem trazer riscos. O excesso de bebida alcoólica e o cigarro também podem trazer complicações”, alerta.

No Vida Mais, associação que atende gratuitamente pessoas com mais de 60 anos, as atividades físicas integram uma rotina dinâmica, tudo como o objetivo de melhorar a saúde e o bem estar dos associados. Mesmo as pessoas que nunca tiveram problemas relacionados à pressão alta devem se precaver, mantendo o controle clínico constante. “É importante visitar um médico clínico-geral anualmente ou semestralmente, certificando se a pressão arterial está dentro dos limites considerados normais. Alguns sintomas como dor de cabeça, palpitações, cansaço e tontura também podem indicar o aumento da pressão arterial”, finaliza.

10 Mandamentos contra a pressão alta:

  • Afira a pressão pelo menos uma vez por ano.
  • Pratique atividades físicas todos os dias.
  • Mantenha o peso ideal, evite a obesidade.
  • Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes.
  • Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.
  • Abandone o cigarro.
  • Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.
  • Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde.
  • Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.
  • Ame e seja amado.

SOBRE O VIDA MAIS

A Associação Centro do Idoso Vida Mais é um espaço de convivência criado e mantido pela iniciativa privada com apoio de voluntários e colaboradores. Sediado em amplas instalações na Rua Farmacêutico Antônio Serra, 345, na Vila Penha do Rio do Peixe, o local atende gratuitamente homens e mulheres com idade a partir dos 60 anos, tendo como objetivo proporcionar um ambiente de convivência familiar e comunitária para fomentar um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo capaz de garantir mais qualidade de vida.

As atividades acontecem de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 11h00 e das 13h00 às 18h00 em um espaço dotado de completa infraestrutura e com uma equipe multidisciplinar devidamente capacitada. A sociedade e o empresariado podem contribuir com espaço com doações de serviços, produtos ou contribuições financeiras. Mais informações pelo site www.vidamaisitapira.com.br, pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 3843-7848.