Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

anuncieanimadoUm homem de 23 anos foi levado para a Delegacia de Polícia na tarde do último sábado (21), por passar um trote no Corpo de Bombeiros da capital paulista.  Ele telefonou para o COBOM (Centro de Operações do Corpo de Bombeiros) e disse que sua casa estava em chamas e havia uma criança no imóvel.

O caso aconteceu na Rua Diogo Ramires, Campo Grande, Zona sul de São Paulo. Equipes do 4º GB (Grupamento de Bombeiros) foram acionadas para atender a ocorrência, mas ao chegar na rua indicada, viram que a casa não estava pegando fogo. Os bombeiros então encontraram o rapaz, que estava próximo ali para acompanhar a cena. Ele confessou que se tratava de um trote, passado pelo seu próprio celular para o COBOM.

O homem foi levado ao 98º Distrito Policial (Jardim Miriam). Na delegacia, o rapaz tentou desconversar e disse que emprestou celular a um amigo de bar, mas não sabia informar o endereço do estabelecimento ou o nome do suposto colega. Foi registrado um Termo Circunstanciado de comunicação falsa de crime ou contravenção. O caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

De acordo com a lei nº 14.738/12, assinantes ou responsáveis por linhas telefônicas que originarem trotes ao Corpo de Bombeiros (193), Polícia Militar (190) ou SAMU (192) receberão uma multa no valor equivalente a 67,21 UFESPs (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo). O valor será destinado para aprimoramento, ampliação e modernização tecnológica das unidades operacionais das corporações.