Operação teve desdobramento em Itapira (Divulgação/PCDF)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Um homem de 31 anos foi preso em Itapira nesta quinta-feira (17) suspeito de integrar uma organização criminosa especializada em furtos por meio de fraudes em contas bancárias.

O mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão foi expedido pela 3ª Vara Criminal de Brasília (DF) dentro da chamada ‘Operação Poderoso Chefão’.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

O nome do homem preso em Itapira não foi divulgado pela polícia. Ele foi detido em uma residência no Jardim Magali por policiais da DIG (Delegacia e Investigações Gerais) de Mogi Guaçu e da Delegacia de Itapira em apoio à Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos.

A delegada Edna Elvira Salgado Martins, titular da DIG, e o delegado Anderson Cassimiro de Lima, titular da Delegacia de Itapira, coordenaram os trabalhos locais. Na casa também houve apreensão de objetos e de veículo.

A investigação é conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal e pelo Ministério Público do DF e Territórios. Segundo a investigação, os suspeitos fizeram vítimas em diversas regiões do país e os prejuízos de pessoas físicas e jurídicas ultrapassam a casa dos R$ 2,5 milhões.

A Operação Poderoso Chefão recebeu esse em alusão a um dos estabelecimentos de fachada utilizado pela organização criminosa. Ao todo, 17 suspeitos foram presos em diversas partes do país e seis pessoas estão foragidas.

Em 2019 já houve prisões também relacionadas à operação. “Com as prisões do ano passado e de agora, entendemos que essa organização criminosa foi, efetivamente, atacada a ponto de cessar as atividade aqui no DF”, avalia Giancarlos Zuliani, responsável pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos.

Publicidade - Anuncie aqui