Acidentes de trânsito matam mais homens em Itapira (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Acidentes de trânsito matam mais homens em Itapira (Arquivo)
Acidentes de trânsito matam mais homens em Itapira (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

Homens com idade entre 18 e 34 anos, ocupando ou conduzindo automóveis que colidiram contra outro veículo em movimento, ocupam o topo do ranking de vítimas fatais em acidentes registrados em Itapira durante todo o ano passado e o primeiro semestre deste ano.

Os números constam do Infosiga – Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo, lançado em fevereiro deste ano, já com dados tabulados desde janeiro de 2015.

Os homens se mantiveram na segunda posição do ranking, mas neste caso as vítimas ocupavam motocicletas. Durante todo o ano passado, o município contabilizou 19 óbitos provocados por acidentes de trânsito, sendo 13 homens e cinco mulheres. Em um dos casos, o gênero não foi informado ao sistema estadual. Do total de vítimas fatais, duas tinham idade entre 18 e 24 anos, cinco entre 30 e 34 anos, outras duas entre 35 e 39 anos e mais cinco distribuídas na faixa etária entre 45 e 79 anos. Outras três pessoas mortas em acidentes tinham mais de 80 anos.

Do total de vítimas fatais, quatro eram pedestres vitimados por atropelamentos. A maioria dos casos foi registrada como colisão – acidente de trânsito envolvendo dois veículos em circulação, mas também houve um caso de choque – colisão de um veículo em movimento com um obstáculo fixo ou veículo fora de circulação da via. Outras situações não foram especificadas nos registros do Infosiga.

Já neste ano, foram oito mortes em acidentes de trânsito nas ruas, avenidas e rodovias do território itapirense. Do total, cinco eram homens, uma mulher e em dois casos o gênero não foi informado ao sistema. Os automóveis também ficaram no topo dos veículos envolvidos, seguidos pelas motos, e novamente as colisões foram as principais causas das mortes, seguidas por choque e atropelamento de pedestres.

Somente o mês de janeiro deste ano registrou três mortes por acidente de trânsito em Itapira. Duas delas ocorreram em um mesmo desastre automobilístico envolvendo dois carros e um atropelamento de pedestre. Apesar de todas as mortes contidas no levantamento terem ocorrido em Itapira, não é possível determinar se todas as vítimas eram residentes no próprio município. Isso devido ao fato de que o Infosiga leva em consideração o município de ocorrência que originou o falecimento, e não a cidade em que a vítima morreu, que podem ser diferentes devido a remoções entre hospitais, por exemplo.

MAIS NESTE ANO

Embora ainda não constem no sistema, que até agora somente oferece os dados até junho, ao menos mais duas mortes já foram registradas em acidentes de trânsito no município, sendo a de dois ciclistas atropelados em julho e a de um idoso, no início deste mês. Em junho, por exemplo, uma mulher que residia em Amparo (SP) faleceu após acidente ocorrido na SP-352 (Itapira-Jacutinga). O óbito entrou na estatística de Itapira, assim como no caso de um motociclista falecido no município em março, mas que residia em Mogi Mirim (SP).

No mês passado, uma professora, natural de Itapira e residente em Mogi Guaçu (SP) perdeu a vida em acidente ocorrido na cidade mineira de Andradas, e por isso o caso não foi computado pelo Infosiga. O sistema integra uma rede de ações mantidas pelo Movimento de Segurança no Trânsito. A compilação dos números de óbitos ocorridos em acidentes de trânsito no Estado é feita a partir de uma metodologia baseada nas fontes de informações da SSP/SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) e da PRF (Polícia Rodoviária Federal). Os dados sobre os acidentes de trânsito com vítimas são fornecidos mensalmente ao Infosiga pela Polícia Militar através do sistema SIOPM (Sistema de Informações Operacionais da Polícia Militar), que contém dados de acionamento de viaturas para atendimento de acidentes de trânsito das corporações Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Rodoviária, Rádio Patrulhamento e Policiamento Ostensivo de Trânsito Urbano.

Por haver a possibilidade de atendimento de um mesmo acidente por mais de uma corporação – e para eliminar possíveis duplicidades – são computados primeiro os atendimentos da Polícia Militar Rodoviária e, depois, do Corpo de Bombeiros, Rádio Patrulhamento e Policiamento Ostensivo de Trânsito, caso a fonte anterior já não tenha oferecido os dados da ocorrência. Os dados são referentes à data do falecimento da vítima, independentemente do tempo decorrido entre o acidente e o óbito.

MORTES POR ACIDENTES DE TRÂNSITO EM ITAPIRA

* Fonte: Infosiga

  • TOTAL EM 2015: 19

Mulheres – 04
Homens – 13
Não informado – 01

  • FAIXA ETÁRIA DAS VÍTIMAS

De 18 a 24 anos – 02
De 30 a 34 anos – 05
De 35 a 39 anos – 02
De 45 a 49 anos  – 01
De 50 a 54 anos  – 01
De 60 a 64 anos  – 02
De 65 a 69 anos  – 01
De 75 a 79 anos  – 01
Acima de 80 anos – 03
Não especificado – 01

  • TIPO DE VEÍCULO ENVOLVIDO

Automóvel – 06
Motocicleta – 05
Pedestre – 04
Não especificado – 04

  • TIPO DE ACIDENTE

Atropelamento – 04
Choque – 01
Colisão – 08
Não especificado – 04
Outros – 02

  • ACIDENTES COM ÓBITOS POR MÊS

Janeiro – 01
Março – 01
Abril – 03
Maio – 00
Junho – 04
Julho – 01
Agosto – 01
Setembro – 02
Novembro – 03
Dezembro – 03

  • TOTAL ATÉ JUNHO DE 2016 – 08

Mulheres – 01
Homens – 05
Não informado – 02

  • FAIXA ETÁRIA DAS VÍTIMAS

De 18 a 24 anos – 02
De 30 a 34 anos – 02
De 35 a 39 anos  – 01
De 45 a 49 anos  – 00
De 50 a 54 anos  – 02
De 60 a 64 anos  – 00
De 65 a 69 anos  – 01
De 75 a 79 anos  – 00
Acima de 80 anos – 00

  • TIPO DE VEÍCULO ENVOLVIDO

Automóvel – 04
Motocicleta – 03
Pedestre – 01
Não especificado – 00

  • TIPO DE ACIDENTE

Atropelamento – 01
Choque – 01
Colisão – 06
Não especificado – 00

  • ACIDENTES COM ÓBITOS POR MÊS

Janeiro -03
Fevereiro – 00
Março – 01
Abril – 01
Maio – 01
Junho – 02