Instituto Balangandã fecha mais um ano com atividades bem avaliadas (Divulgação)
publicidade

O Instituto Balangandã fechou seu calendário de atividades de 2021 comemorando os excelentes resultados obtidos mesmo diante das várias restrições provocadas pela pandemia.

Com adaptações nos formatos de atendimento e adequações estruturais para garantir maior segurança aos alunos e professores, o instituto faz uma avaliação positiva de um ano marcado por fortes desafios, mas também pelo sentimento de esperança e superação.

“Este foi um ano de muitos desafios enfrentados por nós, pelas famílias, pelas escolas e principalmente pelas crianças. Nós, do Instituto Balangandã, buscamos oferecer, em essência, o ensino da música como linguagem e a contribuição na formação de valores para a vida”, comenta a coordenadora pedagógica do Instituto Balangandã, Letícia Fernandes.

De acordo com ela, as situações vivenciadas também resultaram em aprendizados à própria equipe envolvida nas atividades do espaço. “Cada ano que passa e cada desafio que enfrentamos nos possibilita estruturar e definir ainda melhor a ideia central do Instituto Balangandã, motivando-nos a promover mudanças e melhorias”, acrescenta.

O gestor do instituto, Paulo Bazani, destaca que mesmo com as dificuldades enfrentadas, o ano termina com crescimento e ampliação na abrangência das atividades.

Atualmente são 151 vagas ocupadas em 22 turmas. “Acreditamos que terminamos esse ano mais unidos e conseguimos trazer as famílias como parceiras do nosso trabalho, e isso nos motiva muito a continuar focado no objetivo de fortalecer sempre a relação família-escola-aluno. É por meio da música e cultura que buscamos fortalecer os laços e vínculos familiares e afetivos”, afirma Bazani.

Paulo Bazani e Letícia Fernandes coordenam atividades (Divulgação)

Com foco no desenvolvimento humano por meio da música e artes, o Instituto Balangandã oferece aulas de educação musical para bebês e crianças com idade entre 6 meses e 12 anos, e de cultura da infância para crianças de 4 a 5 anos, além de aulas de Canto Coral Cênico Infantil e Infanto-juvenil, de 6 a 14 anos.

Além disso, há Oficinas de Práticas Musicais e Canto Coral para pessoas com deficiência visual em parceria com a Casa dos Amigos Helen Keller e de Sensibilização Musical para crianças e adolescentes com deficiência motora e cognitiva. O espaço também conta com aulas particulares e individuais de piano, canto e flauta doce para alunos com idade a partir dos quatro anos.

  • PARCEIROS

Hoje, as atividades do Instituto Balangandã são mantidas com o fundamental apoio de três empresas por meio de leis de incentivo: Laboratório Cristália e Haes através, através do ProAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) e Sicoob Credinter, do Bancoob (Banco Cooperativo do Brasil), através da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, além de apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, por meio da Lei Aldir Blanc para manutenção do espaço cultural.

Para Esdras Soares, da Haes, o patrocínio Instituto Balangandã com destinação de parte do imposto vai de encontro à filosofia da Haes, que já mantém outras vertentes de responsabilidade social em prol da comunidade.

“A formação cultural faz toda a diferença e ficamos felizes em poder ajudar, pois se tem uma semente de esperança nesse país são as gerações futuras. É um dinheiro que estaria indo para o governo e que a lei nos permite direcionar para projetos, e o Balangandã tem muita credibilidade, é um trabalho que nasceu em Itapira, é sério e fundamental”, diz.

O gerente da Sicoob Credinter em Itapira, Eudes Freire de Melo, também elogia as ações do instituto. “As iniciativas desenvolvidas pelo Instituto Balangandã acabam por transformar seus alunos em herdeiros de valores e práticas culturais, dando início a um processo de transformação que pode ser repassado às gerações seguintes. E esse trabalho se alinha aos princípios cooperativistas por ser gratuito e aberto à comunidade”, destaca.

Patrocinadores descatam benefícios das ações do Instituto Balangandã (Divulgação)

Milena Faneco, gerente de Comunicação Interna e Responsabilidade do Laboratório Cristália, também fala sobre a parceria entre a empresa e o Instituto Balangandã. “Apoiar o Instituto Balangandã é uma honra. Acreditamos na música como uma ferramenta essencial para o desenvolvimento humano, seja ele cognitivo, físico e motor. A música exerce grande poder de interação social, facilita a aprendizagem, instiga a memória, desperta sensações. O projeto vai ao encontro de nossa missão essencial que é cuidar das pessoas. E a cultura, a música fazem bem à saúde, por isso apoiamos”, afirma.

Apesar de todas as restrições ao longo do ano, o Balangandã também conseguiu manter uma agenda ativa de aulas. Mesmo nos meses em que as atividades precisaram acontecer remotamente, com aulas online, a participação das famílias foi muito positiva. Quando as aulas presenciais foram retomadas, o instituto também teve a oportunidade de realizar aulas abertas, além de uma série de atividades de férias chamada Mumolin para que as crianças pudessem fazer em casa.

No mês de setembro houve uma série de recitais e, em dezembro, começaram as apresentações especiais de fim de ano, o Cantos Que Encantam. Houve ainda, neste mês, a realização de rodas de conversa – os chamados Cafés Social e Pedagógico. Para 2022 – ano em que completa cinco anos de existência, o Balangandã deverá contar com ainda mais novidades que estão sendo planejadas e devem ser anunciadas brevemente.

A sede fica na Rua Padre Ferraz, 444, na Santa Cruz, e mais informações podem ser obtidas no site www.balanganda.art.br ou pelo telefone/WhatsApp (19) 9.9502-3969. Acompanhe também nas redes sociais oficiais no Instagram (www.instagram.com/institutobalanganda) e no Facebook (www.facebook.com/institutobalanganda).

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui