Paganini se antecipa à negociação salarial
Publicidade - Anuncie aqui também!
Paganini se antecipa à negociação salarial
Paganini se antecipa à negociação salarial
Publicidade - Anuncie aqui

O prefeito José Natalino Paganini (PSDB) enviou à Câmara Municipal um PL (Projeto de Lei) que versa sobre o reajuste anual dos servidores públicos municipais.

A medida ocorre meses antes da data-base da categoria, estabelecida para maio.

O texto estabelece que os funcionários receberão de aumento o percentual do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) acumulado entre os meses de maio de 2014 e abril deste ano. “Como o índice não pode ser estimado agora, ele fica em aberto até o momento efetivo de sua aplicação”, enfatiza nota divulgada pela assessoria de imprensa da Prefeitura.

Segundo a administração, a medida visa “desde já dar aos servidores a segurança de um reajuste digno e possível dentro do quadro da economia nacional”. No ano passado, uma conturbada negociação entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapira e a Prefeitura terminou em greve e gerou grande desgaste político ao prefeito e sua equipe.

Caso o PL seja aprovado, em maio o reajuste poderá ser aplicado sem a necessidade de nova lei. “A antecipação do reajuste é uma maneira de assegurar a recomposição em um momento em que a economia nacional vem sofrendo fortes ajustes”, destaca a nota da assessoria. “Faremos um esforço enorme, mas, com planejamento e determinação, esperamos conseguir manter o poder de compra dos salários dos servidores municipais, sem afetar a economia doméstica de cada um deles”, comentou Paganini.

O prefeito ainda aproveitou para criticar a política econômica do governo federal. “O mapa que se vê é de uma enorme recessão criada pelo governo federal. Enquanto de um lado se retiram investimentos sociais, previdenciários e educacionais, de outro se oneram produtos como a gasolina, por exemplo, cujo valor tem impacto em toda a cadeia produtiva. Assim, sai dinheiro da economia brasileira, ao mesmo tempo em que comércio e indústria se veem forçados a onerar ainda mais seus produtos. Isso aprofunda a recessão, pode trazer ainda mais inflação e projeta um prejuízo generalizado, inclusive e especialmente para as prefeituras”, disse.

Publicidade - Anuncie aqui