publicidade

Um levantamento do Consórcio Intermunicipal de Saúde que é responsável pelo gerenciamento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) da Baixa Mogiana confirmou que Itapira segue na liderança de um ranking nada positivo: o de acidentes de trânsito com vítimas.

O título de cidade com trânsito mais violento entre as cidades da Baixa Mogiana – que reúne ainda Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Estiva Gerbi – é destinado a Itapira pelo fato de que o município responde por 40% das ocorrências envolvendo colisões entre veículos, além de quedas ou atropelamentos nesta região.

O ranking mostra que de janeiro a dezembro de 2021 as equipes do Samu foram mobilizadas em um total de 1.064 chamados com acidentes de trânsito que fizeram vítimas nas cidades da Baixa Mogiana, dos quais 423 aconteceram em Itapira, tanto na área urbana e rural quanto nas rodovias.

Na média, foi uma ocorrência a cada 20 horas em que as ambulâncias do Samu foram acionadas e precisaram se deslocar.

Os números apontam que dos acidentes de trânsito com vítimas em Itapira no ano passado, 197 foram relativas a colisões entre veículos, 168 envolveram motociclistas ou ocupantes das motos, 41 ocorreram em razão de atropelamento e 17 ficaram feridos em capotamentos.

O total de acidentes ocorrido na cidade, entretanto, é ainda maior, já que o levantamento do Samu considera somente as ocorrências que resultaram em vítimas com socorro prestado diretamente pelo órgão, ou seja, não contabiliza acidentes sem vítimas ou aqueles em que outros órgãos atuaram, como a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros, por exemplo.

  • COMPARATIVO

A vizinha cidade de Mogi Guaçu, que conta com mais do que o dobro da população itapirense, teve 354 acidentes com vítimas no mesmo período. Mogi Mirim somou no ano passado 247 acidentes, enquanto que Estiva Gerbi teve apenas 40 acidentes.

Na média, Itapira teve 8,5 acidentes por semana em 2021. Mogi Guaçu registrou 7,1, Mogi Mirim 5 e Estiva Gerbi registrou menos de 1 acidente por semana. Em anos anteriores, Itapira já liderava o triste ranking como a cidade com o trânsio mais violento da Baixa Mogiana.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui