Evento tem por objetivo valorizar o patrimônio histórico e cultural (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Em reunião ocorrida no dia 16 de julho na sede da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, Itapira fez o aceite para participar da Jornada do Patrimônio Paulista 2018, que tem como objetivo sensibilizar o público para reconhecimento, valorização, defesa e preservação do patrimônio cultural paulista.

Na oportunidade, a pasta foi representada pelo diretor de Cultura de Itapira, Ricardo Pecego. Sob responsabilidade da UPPH (Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico), a Jornada do Patrimônio Paulista teve um projeto piloto em 2017, quando chegou a 15 municípios. A ideia agora é ampliar a ação para que mais regiões paulistas participem.

Além de visitas guiadas, a programação organizada por cada município abrangerá atividades relacionadas ao patrimônio cultural paulista, como palestras, oficinas e atrações artísticas. A Jornada do Patrimônio Paulista 2018 acontecerá nos cinco finais de semana de setembro. Itapira sediará o evento nos dias 22 e 23 (sexta e sábado) com uma programação que contemplará visitas guiadas em imóveis históricos, palestras e atividades que valorizem o patrimônio histórico material e imaterial itapirense.

“Ninguém preserva o que não conhece. A Jornada melhora a relação com o espaço urbano”, disse o secretário da Cultura do Estado Romildo Campello durante o encontro com representantes municipais no dia 16 de julho. Ele ainda ressaltou o vínculo da preservação com o turismo. “O patrimônio histórico promove a inclusão do ponto de vista sociocultural e socioeconômico; neste aspecto, quando há investimento em cultura, há retorno econômico para a sociedade”, reforçou.

A Jornada terá como foco não apenas o patrimônio material, mas também o imaterial – que abrange o conjunto de saberes de um grupo, como as festas, o artesanato e a culinária de cada região. “A valorização do patrimônio histórico contribui para a construção da identidade do indivíduo; além disso, fortalece a imagem dos municípios”, afirma a coordenadora da UPPH, Valéria Rossi. Ela lembra que o projeto nasceu em 1985, na França, e hoje é adotado em vários países da Comunidade Europeia. Na cidade de São Paulo, a Jornada existe há quatro anos. Na esfera estadual, será o segundo ano.