publicidade

Acontece nesta quinta-feira (19) a quarta etapa da campanha de doação de sangue em Itapira.

A ação acontece entre 9h00 e 12h00 na sede do Lions Club de Itapira, à Rua Tereza Lera Paoletti, 480, no Jardim Bela Vista.

O biomédico responsável pelo Banco de Sangue do Hospital Municipal, Francisco Assis Azevedo Marella chama a atenção para a importância das doações, uma vez que os estoques estão em níveis críticos.

O tempo mais frio, de acordo com ele, contribui para que a etapa tenha menor adesão, e para piorar a demanda de sangue gerada pela pandemia tem sido muito alta.

“Apesar do número de internações por coronavírus terem caído, isso ainda não refletiu no uso de bolsas de sangue, o consumo ainda está alto e tivemos até que cancelar algumas cirurgias em razão do estoque baixo. Nunca vi tão baixo como está agora”, alerta o biomédico.

A etapa acontece com todas as medidas de segurança contra o coronavírus. Os doadores devem aguardar na parte externa do espaço, sendo chamados individualmente para doação dentro do salão.

Nesta edição, integrantes do 2º SGB (Subgrupamento de Bombeiros) de Mogi Guaçu farão uma ação educativa sobre desengasgamento e RCP (Reanimação Cardiorrespiratória).

“Faz parte de uma campanha anual do Corpo de Bombeiros chamada ‘Bombeiro Sangue Bom’. Na última vez que fizemos essa ação em Mogi Guaçu, movimentamos 20 doadores da base e distribuímos os materiais enquanto o pessoal aguardava”, destaca o Cabo Leandro Augusto dos Santos.

  • Quem pode doar?

Os interessados em doar sangue devem ter entre 16 e 69 anos e não podem estar em jejum. Os menores de idade devem comparecer ao local acompanhados dos responsáveis legais.

É necessário que os doadores levem documentos com foto, e que não apresentem comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis ou transmitidas pelo sangue, que estejam saudáveis e não tenham feito endoscopia, colonoscopia, tatuagem ou colocado piercings há menos de 12 meses.

No caso de dengue, zika vírus ou chikungunya, o intervalo mínimo é de 30 dias após a cura para fazer a coleta. O mesmo quadro se aplica para quadros gripais com febres, infecções e administração de medicamentos. Para os que estiverem resfriados, o Hemocentro pede que a doação seja feita depois de pelo menos uma semana após a ausência total dos sintomas.

Durante o procedimento, todos os candidatos passam pelo cadastro, triagem médica com aferição de pressão, teste de anemia e de condições físicas, as entrevistas são sigilosas e depois da coleta, os doadores recebem um lanche. Para cada doação, é preciso manter um intervalo mínimo de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.

O sangue é processado em três hemoderivados: hemácias, plasma e plaquetas, cada um indicado para uma situação. De cada doador é recolhida uma bolsa de sangue de 450 ml, que pode salvar até três vidas. Todo material utilizado durante a coleta é descartável. Dúvidas e mais informações sobre a campanha podem ser obtidas pelo telefone 0800-722-8432.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui