José Antônio Scomparin – Um futuro além do discurso

José Antônio Scomparin é presidente do Sicovamm - Sindicato do Comércio Varejista de Mogi Mirim (Divulgação)
José Antônio Scomparin é presidente do Sicovamm - Sindicato do Comércio Varejista de Mogi Mirim (Divulgação)
José Antônio Scomparin é presidente do Sicovamm – Sindicato do Comércio Varejista de Mogi Mirim (Divulgação)

Após um período de muita expectativa a respeito das indefinições políticas vivenciadas nos últimos meses, a retomada consistente da confiança de consumidores e empresários tornou-se crucial para a condução dos novos rumos da economia do País.

Para que isso ocorra, o extermínio dessa sensação de paralisia econômica tornou-se o mote para a criação de uma agenda positiva e efetiva do empresariado brasileiro, motivo este que incentivou o encontro de importantes empresários da região de Mogi Mirim, no dia 15 de setembro, no Sindicato do Comércio Varejista de Mogi Mirim (Sicovamm).

Mais importante do que a abertura de um espaço para discussão é a consciência de que as ideias expostas durante esses encontros sejam levadas oficialmente aos nossos dirigentes e aos responsáveis pela elaboração e implantação de políticas públicas e econômicas que atendam não somente às necessidades, mas aos anseios de toda a população.

O fim do processo de impeachment sinaliza uma possível mudança, mas não garante uma melhoria completa do ambiente econômico. Os sinais de retomada ainda são muito frágeis e a sociedade espera que muito ainda seja feito, principalmente com relação à saúde, à educação, à segurança e ao emprego. A situação política foi a grande protagonista para o agravamento da crise econômica. O envolvimento do governo em escândalos de corrupção, a permanência dos protestos, a ausência de um diálogo transparente com a sociedade e a resistência da oposição ainda trazem muita preocupação com relação ao futuro da economia brasileira.

Mogi Mirim está entre as cidades do estado de São Paulo que já começaram a apresentar melhorias de crescimento. Depois de encerrar o semestre com 251 postos de trabalho formal fechados, em julho, o município registrou a abertura de dois novos empregos com carteira assinada. A cidade também faz parte da região de Jundiaí, que está entre as que tiveram alta no faturamento do comércio varejista. O crescimento das vendas no semestre foi de 1,7% com relação ao mesmo período do ano passado. Os empresários estão retomando seus investimentos e os consumidores, por sua vez, ainda que cautelosos, estão mais confiantes na garantia de bons negócios. Agora, resta ao novo Governo fazer sua parte e ir além do discurso.