Presidente do conselho diretor da Cristália, Ogari de Castro Pacheco, recebe prêmio de melhor empresa do setor farmacêutico (Germano Lüders/EXAME)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O Laboratório Cristália alcançou a liderança, pela segunda vez, no ranking das Melhores Indústrias Farmacêuticas do país, segundo o anuário publicado pela revista Exame. Em 2016 a empresa itapirense já havia figurado no topo do levantamento. O resultado foi anunciado pela publicação do Grupo Abril, que trouxe na edição da primeira quinzena de agosto o levantamento ‘Melhores e Maiores: As 1000 Maiores Empresas do Brasil’.

No ranking do setor farmacêutico, o Cristália apareceu à frente de outros grandes laboratórios nacionais e multinacionais. “O reconhecimento da revista Exame nos diz que estávamos e continuamos no caminho certo”, afirma Ogari de Castro Pacheco, presidente do conselho diretor da empresa. Segundo a própria publicação, as empresas foram analisadas conforme a performance no ano anterior, quando foram categorizadas pelo índice geral e por setor.

Os desempenhos foram mensurados pelos indicadores de crescimento, rentabilidade, saúde financeira, participação de mercado e produtividade por empregado. A Exame descreveu que o Cristália é a empresa com maior liquidez corrente do país e está entre as 10 maiores em crescimento, porcentagem na liderança do mercado, rentabilidade e riqueza criada por emprego.

“Ao longo da nossa história, procuramos ir em uma direção que não era a seguida pelo mercado. Um bom exemplo: quando todos estavam investindo na produção de genéricos, o Cristália preferiu investir em projetos mais complexos e inovadores, como a criação das novas moléculas e biotecnologia”, explicou Pacheco, em nota disponibilizada pelo Cristália. Ainda segundo a empresa, 53% dos insumos são produzidos pelo próprio Cristália – por outro lado, o mercado farmacêutico importa 90% das matérias-primas.

Ainda neste ano, a empresa inaugura a primeira planta Farmoquímica Oncológica da América Latina, com investimento de R$ 150 milhões. “No caso da oncologia, o percentual de importação dos insumos é de 100%. Vamos mudar essa história. Nossa planta de insumos oncológicos está capacitada para produzir uma gama extensa de produtos de alta potência”, frisou Pacheco.

O prêmio concedido pela revista exame está na 45ª edição. O objetivo é reconhecer as empresas brasileiras com melhor desempenho, a partir dos critérios da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras da USP (Universidade de São Paulo). A cerimônia de entrega da premiação ocorreu na segunda-feira, 13, na Sala São Paulo, na capital. ‘Desde a sua fundação, em 1972, o Laboratório Cristália é referência em inovação, qualidade e tecnologia, que resultaram em 105 patentes, até o momento, no Brasil e no exterior. O Cristália se destaca por ser pioneiro em realizar a cadeia completa de um medicamento: desde a concepção da molécula até o produto final’, aponta nota da empresa.