Fachada do Laboratório Cristália, em Itapira (Reprodução)

O Ministério da Saúde fez uma requisição administrativa para que o Laboratório Cristália, com sede em Itapira, entregue medicamentos utilizados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) durante procedimentos de intubação de pacientes.

A medida acontece depois de o Governo Federal ser alertado por prefeitos e governadores a respeito da escassez de produtos diante do aumento das ocupações dos leitos hospitalares.

A empresa informou que está fazendo um levantamento sobre a quantidade de remédios que serão entregues ao Ministério, bem como a data do envio.

“O Laboratório Cristália informa que recebeu, do Ministério da Saúde, assim como os demais fabricantes, o pedido de requisição administrativa dos medicamentos utilizados nas UTIs para Intubação Orotraqueal”, destaca nota da farmacêutica enviada ao Itapira News.

Na última quarta-feira (17), o Ministério da Saúde informou que reivindicou 665,5 mil produtos no Brasil para uso em 15 dias. O Cristália também destacou que, desde o início da pandemia, quadruplicou a produção de medicamentos para atender cerca de quatro mil hospitais públicos e privados do país.

“O Cristália reitera seu compromisso de empreender todos os esforços possíveis na produção e fornecimento não apenas dos medicamentos utilizados no tratamento da Covid-19, mas também de drogas essenciais a pacientes de outras enfermidades, como câncer e HIV/Aids”, diz nota emitida pela empresa.

Ainda de acordo com o laboratório, os medicamentos usados em UTIs para intubação são produzidos no complexo farmacêutico de Itapira. A requisição administrativa é uma medida legal prevista na Constituição Federal em casos extremos, quando o governo pode utilizar bens privados, cabendo indenização posterior.

Publicidade - Anuncie aqui