Maísa esteve no Caami e apontou falhas no projeto (Divulgação)

A vereadora Maísa Fernandes (PSD) visitou na manhã da última segunda-feira (8) as obras do Caami (Centro de Acolhimento de Animais do Município de Itapira) e criticou a estrutura entregue ainda na gestão passada pelo ex-prefeito José Natalino Paganini (PSDB).

De acordo com a parlamentar, eleita com a bandeira de defesa dos animais, o espaço ainda está inacabado, com parte das obras pendentes de conclusão, e “parece inadequada” para o tipo de serviço a que se destina.

Segundo informado pela assessoria da Câmara, em razão dessas supostas falhas no projeto a empresa vencedora da licitação para administrar o espaço não pretende assumir o comando do local.

“Maísa levou a questão ao prefeito Toninho Bellini (PSD) e ao secretário municipal de Obras, Antônio Carlos Andrigo Ferreira, na esperança de que se possa encontrar uma solução rápida para este impasse”, diz nota divulgada pela assessoria.

Construído ao lado do Almoxarifado Municipal, às margens da Rodovia SP-147 (Itapira-Lindoia), o Caami contempla dois prédios, sendo um destinado ao abrigo e cuidado dos animais e outro ao setor administrativo.

Na área destinada ao acolhimento são 30 canis, além de salas para atendimento veterinário, banho, gatil e área comum, por exemplo. De acordo com Maísa, “parte das obras está inacabada, enquanto que a outra encontra-se fora dos padrões corretos, minimamente necessários para atender aos bem estar animal”.

“Foi feita sem um planejamento mínimo, já que parte dos abrigos fica exposta o dia todo ao sol, quase que sem nenhuma proteção para os animais. Não sou especialista, mas uma rápida olhada dá para perceber que há falhas na execução do projeto, principalmente na cobertura dos abrigos, no sistema de escoamento de água, sem falar no tamanho das baias, que são bem pequenas”, disse a vereadora no material publicado pela assessoria da Câmara.

Ainda de acordo com ela, o espaço também não possui ralos suficientes para limpeza do local e falta cobertura no gatil. “São problemas que podem encarecer ainda mais a execução da obra, sem falar no atraso na entrega do serviço à população”, aponta Maísa.

  • OUTRO LADO

Questionada sobre as declarações da vereadora, a Prefeitura disse que está fazendo um “levantamento do que precisa ser corrigido para obter orçamento e, assim, poder planejar como ocorrerá essa adaptação que é necessária para início do atendimento”.

Publicidade - Anuncie aqui