No receituário do hospital, o deboche com a forma de falar de um paciente (Reprodução/internet)
Publicidade - Anuncie aqui também!
No receituário do hospital, o deboche com a forma de falar de um paciente (Reprodução/internet)
No receituário do hospital, o deboche com a forma de falar de um paciente (Reprodução/internet)
Publicidade - Anuncie aqui

Um médico plantonista de Serra Negra (SP) foi afastado de suas funções depois que uma foto sua foi publicada em uma rede social supostamente como forma de debochar de um paciente com pouco estudo e que pronuncia erroneamente algumas palavras.

Na foto, o médico Guilherme Capel Pasqua aparece segurando um receituário do Hospital Santa Rosa de Lima em que está escrito “não existe peleumonia e em raôxis”. Minutos antes da postagem, ocorrida na última quarta-feira (27), o médico havia atendido um mecânico de 42 anos que estudou até o segundo ano do Ensino Fundamental.

Seu enteado, um eletricista de 25 anos que o acompanhou na consulta, revelou que ao receber o diagnóstico o paciente perguntou sobre o tratamento para a doença, pronunciando erroneamente a palavra “peleumonia”. A reação do médico, contudo, não teria sido das mais profissionais e éticas, dando risadas do ocorrido. Depois do atendimento, postou a foto na rede social – e a postagem acabou sendo vista pelo enteado. O homem tirou um ‘print’ da foto e dos comentários e enviou uma mensagem ao médico, que teria apagado a postagem logo na sequência.

De acordo com ele, o padrasto não pôde estudar devido a dificuldades financeiras – precisou abandonar os estudos para cuidar do enteado que, aos dois anos, teve tuberculose, tendo que trabalhar para pagar o tratamento. A foto publicada pelo médico recebeu comentários de outras funcionárias do hospital, também debochando da forma com que alguns pacientes falam durante o atendimento. Elas também foram afastadas.

INDIGNAÇÃO

O caso revoltou os moradores da cidade e também da região. Muitas pessoas se manifestaram contrariamente à atitude do médico e das funcionárias e se solidarizaram com o paciente. Após a divulgação do caso pela imprensa, o médico Guilherme Capel emitiu um comunicado pedindo desculpas a todos que se ofenderam com a postagem. Ele disse que tudo não passou de “uma brincadeira de Facebook” e que sua “imagem foi exposta à sociedade brasileira como um médico que maltrata as pessoas”. Guilherme afirmou que já salvou muitas vidas no hospital e que todos os  colegas que o conhecem sabem que ele jamais faria isso com alguém. Ele disse ainda que “a denúncia é mentirosa e nunca aconteceu” e que “nunca endereçaria a piada ainda mais a um paciente”. “Gostaria de deixar um pedido público de desculpas se alguém por ventura se ofendeu com a postagem, que foi uma brincadeira de Facebook. E um último pedido: não me julguem sem apurar a verdade. É um pedido que eu faço ao Brasil”. As informações são do G1.