Dr. Emir se desfez da relíquia por uma causa nobre (Divulgação)
Publicidade    
Publicidade - Anuncie aqui
via Megaphone Cultural, com informações do Tribuna de Itapira

Um gesto de solidariedade para ajudar uma das mais renomadas instituições de saúde destinadas a tratar pessoas com câncer no Brasil. Esse é o resumo da atitude do médico itapirense Emir Fesal Sabbag, 69, que resolveu doar uma verdadeira relíquia para quem mais precisa. As pessoas da cidade acostumadas a observar diariamente o pediatra transitar com o antigo Lada Laika pelas ruas e avenidas do município sentirão falta do veículo.

O automóvel agora se encontra em Barretos (SP), mais precisamente de posse do Hospital do Câncer. “Fiquei maravilhado tanto pelo hospital quanto pelo tratamento humano que dão aos pacientes. Eles têm um gasto de aproximadamente R$ 13 milhões por mês. O SUS (Sistema Único de Saúde) cobre cerca de 40% desse valor. E o resto eles têm que correr atrás. Então fiz a doação. O carro deve ir para leilão ou ser rifado”, contou Sabbag em entrevista ao jornal Tribuna de Itapira.

O pediatra conheceu a realidade da instituição em razão da filha Iasmin, 25, que estuda medicina na Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos ‘Doutor Paulo Prata’ e integra o quadro de residentes do Hospital do Câncer. “Eu vejo o trabalho que fazem e o atendimento humanitário, o relacionamento humano”, frisou. Tocado pelo trabalho, o médico itapirense decidiu, há cerca de dois meses, efetuar a doação.

Veículo será leiloado ou rifado por instituição de saúde (Divulgação)

Há cerca de duas semanas o carro chegou a Barretos, transportado pela empresa TIB (Transporte Itapirense Bertini), que também colaborou e não cobrou pelo serviço. Todo o valor arrecadado com a venda do veículo será revertido em fundos para o hospital. “Vão avaliar se fazem leilão ou rifa. O hospital possui um departamento de doações e já fizeram leilões de carros novos e históricos. O Lada considero um carro histórico. O valor dele atualmente é cerca de R$ 15 mil a R$18 mil, mas pode chegar até a R$ 70 mil, dependendo do caso, se for para colecionadores”, relatou.

A relíquia é um legítimo Lada Laika SW (station wagon), russo, motor dianteiro 1.6. O câmbio é manual de cinco marchas. O carro conta com artigos diferentes para a época, como limpador de para-brisa traseiro e limpador dos faróis dianteiros, aquecedor interno e mecanismo de chave de ignição do lado esquerdo, para que pudesse dar a partida e injetar combustível em um compartimento do motor ao mesmo tempo. “Eu comprei ele em 1991, na antiga concessionária Mirada em Itapira. Fui o único dono em 26 anos. Para ter noção da qualidade do carro, nunca precisei trocar o escapamento nesse tempo”, confidenciou o médico.

De acordo com Sabbag, a versão perua (SW) é mais rara de encontrar no mercado. “Gostaria de agradecer ao Dito, Grilo e Buna, os mecânicos que cuidaram do carro. Além do pessoal do Despachante Gentil, que ajudou na documentação para a doação”, frisou. A Lada é uma marca russa de automóveis situada em Togliatti, na Rússia. A marca esteve no Brasil entre os anos de 1990 e 1995 e foram vendidas quase 70 mil unidades no país. Em valores atuais, um lada Laika custaria perto de R$ 18 mil. A história do Hospital do Câncer de Barretos começou em 27 de novembro de 1967, quando foi instituída a Fundação Pio XII, para que um pequeno hospital pudesse atender pacientes portadores de câncer. Atualmente a atividade do hospital se espalhou por oito unidades entre Barretos, Jales (SP), Porto Velho (RO), Juazeiro (BA), Fernandópolis (SP), Campo Grande (MS) e uma sede administrativa na capital paulista. Para mais informações sobre como ser voluntário ou ajudar o Hospital do Câncer, acesse www.hcancerbarretos.com.br.