Festa de Maio teve edição enxuta que marcou retomada em Itapira (Divulgação)
publicidade

A edição de retorno da Festa de Maio após dois anos sem atividades por causa da pandemia foi bem avaliada pelo prefeito Toninho Bellini (PSD) e também pelo secretário municipal de Cultura e Turismo, César Lupinacci.

A 134ª edição do evento aconteceu entre os dias 4 e 15, representando 12 dias de programação cultural e religiosa no Largo de São Benedito e adjacências.

Com o argumento de pouco tempo para organizar o evento em seu formato habitual após as flexibilizações das regras de quarentena, a Prefeitura optou por uma festa mais enxuta, com redução do número de barracas do tradicional feirão.

Ainda assim, as expectativas foram superadas, segundo avaliação de Lupinacci. “Sem dúvida a avaliação é positiva, pois a população aderiu e frequentou todos os dias da Festa de Maio, tornando-a grandiosa”, disse.

De acordo com ele, os comerciantes também se mostraram bem contentes com o movimento e a retomada das vendas após o período sem o evento. Com relação às esferas cultural e religiosa, o secretário disse que as programações “cumpriram seu papel como aliadas a uma cultura viva de 134 anos”.

  • SEGURANÇA

Para o prefeito Toninho Bellini, os investimentos na segurança do evento também foram de extrema importância para garantir um evento sem intercorrências. “Além de toda a estratégia de segurança montada pela Secretaria Municipal de Defesa Social e da iluminação reforçada, as câmeras de monitoramento garantiram melhor controle em toda a extensão da festa. Com isso, os itapirenses puderam frequentar o evento com tranquilidade”, disse.

Outro ponto evidenciado pelo Chefe do Executivo foi em relação a organização dos setores de Fiscalização de Posturas e da Secretaria Municipal de Cultura, que privilegiaram os comerciantes e artistas locais.

“A maioria das barracas de gêneros alimentícios e de variedades era de comerciantes locais, o que foi muito importante para todos que ficaram dois anos sem esse evento que tem grande significado para suas vendas. Da mesma forma, as atrações culturais também priorizaram os artistas da cidade para que todos pudessem conhecer melhor nossos talentos”, pontuou.

Toda a programação artística da Festa de Maio foi concentrada no palco instalado na Praça Mogi Mirim, com shows de música e apresentações de dança. Na sexta-feira (13), ápice da programação religiosa do evento, os grupos de congadas voltaram a abrilhantar o evento na celebração da Abolição da Escravatura.

Pela manhã, o principal ato foi a homenagem ao Busto da Mãe Preta. No fim do dia, porém, as expectativas da participação das congadas na tradicional procissão acabaram frustradas em razão de uma suposta falha de comunicação.

O assunto motivou polêmicas e rendeu uma conciliação entre o padre André Ricardo Panassolo, pároco da Igreja Matriz de São Benedito, e a família de Arnaldo Franco, chefe da Congada Mineira de Itapira.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui