Adolescente comprou bebida e levou pra escola (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Um comerciante proprietário de uma agropecuária de Mogi Guaçu foi detido pela Polícia Militar depois de vender aguardente de cana a uma adolescente de 13 anos de idade. O caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (30). O estabelecimento que fica na Avenida Suécia também foi interditado pela Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano por falta de alvará de funcionamento. 

A irregularidade foi descoberta durante a ocorrência. Segundo informado pela Prefeitura da cidade, a menina adquiriu a bebida alcoólica e foi para a escola estadual na qual estuda. Ela e outras cinco alunas consumiram a aguardente e ficaram embriagadas, chamando a atenção da direção da unidade, que acionou a PM. A ocorrência foi atendida pelos policiais militares Eduardo e Adilson.

A adolescente contou onde comprou a bebida e o comerciante confirmou que vendeu aguardente para ela. Ele foi conduzido à DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e acabou sendo autuado em flagrante pelo delegado José Emídio de Carvalho Silva, que fixou fiança no valor de R$ 1 mil – quantia que foi paga pelo indiciado. Ele foi liberado e deverá responder à Justiça, já que a venda ou mesmo somente a entrega de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos é proibida por lei federal e o ato configura crime. 

A agropecuária permanecerá interditada até que a documentação seja regularizada. Além disso, o comerciante também será multado em pelo menos 200 UFIM (Unidades Fiscais do Município). O valor atual da UFIM é de R$ 3,27. “Devido ao ramo de comércio, a agropecuária, que o comerciante, idoso, alega ter comprado há menos de um mês, além de estar irregular, não pode vender bebida alcoólica”, destacou nota da Prefeitura. O delegado informou que o caso foi comunicado ao Conselho Tutelar.