Ônibus circulares de Mogi Guaçu estão parados (Reprodução/GuaçuAgora)

via Guaçu Agora

Trabalhadores da Viação Santa Cruz, que opera o transporte público urbano em Mogi Guaçu, entrara em greve na última segunda-feira (1).

A paralisação do serviço que no primeiro dia afetou 70% das 18 linhas em atividade chegou nesta terça-feira (2) a 100% da operação.

A adesão total dos funcionários ao movimento grevista é uma maneira de pressionar a direção da empresa a negociar os itens propostos pelo Sindicato dos Condutores de Mogi Guaçu e Região.

A categoria pede 3% de reajuste na folha de pagamento, mais o acréscimo de R$ 50 no vale-alimentação. A viação chegou a propor o reajuste nos vencimentos de maio e posteriormente o fracionamento dele em dois meses, com 1,5% mensal.

Ambas as condições acabaram sendo rejeitadas pela categoria, que pleiteia o incremento já no pagamento de março. A Prefeitura também tentou intervir na situação e chegou a se reunir com representantes da permissionária em busca de uma solução.

Mas, até agora, as conversas não tiveram resultado positivo. Existe por parte da entidade sindical a expectativa de que seja possível um acordo ainda na manhã desta terça-feira.

As linhas intermunicipais que atendem Mogi Mirim e Estiva Gerbi não estão sendo afetadas pela paralisação, já que estão sendo operadas pela Expresso Fênix. Já o transporte intermunicipal operado pela Santa Cruz também não é atingido pela greve.

Publicidade - Anuncie aqui