Movimento de repúdio a Bolsonaro foi realizado no Centro (Itapira News)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O ato contrário à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) em Itapira, promovido neste sábado (29) na região central do município, atraiu perto de 60 participantes. A estimativa é da organização, a cargo de um grupo de pessoas contrárias aos ideais, discursos e postura do presidenciável.

Também neste sábado, Itapira foi palco de uma carreata realizada por apoiadores de Bolsonaro e que reuniu centenas de veículos. Os dois eventos ocorreram em locais e horários diferentes justamente para evitar o encontro dos manifestantes.

O ato contrário ao candidato começou por volta de 13h30 na Praça Bernardino de Campos. De lá, os participantes desceram pela Rua José Bonifácio gritando palavras de ordem e exibindo cartazes. “Sentimos que havia certo receio de alguns em comparecer, mas os presentes seguiram até o final e com muita energia. O grupo ressaltou que o melhor foi a oportunidade para todos usarem a palavra e expressar seu repúdio ao fascismo”, comentou uma das organizadoras da ação, a advogada Érika Marques.

Segundo ela, outras iniciativas poderão surgir por iniciativa das pessoas mobilizadas na ação, até mesmo após o período eleitoral. “Foi ressaltado diversas vezes o sentimento de inclusão de todos que têm recebido ataques do candidato cujo nome não gostam de pronunciar, tamanha a rejeição que sentem pelo mesmo. E como mencionou uma das integrantes da organização, esta foi uma manifestação de resistência na nossa cidade”, frisou a advogada.

Ainda de acordo com ela, durante a realização do ato ocorreram situações de provocação desencadeadas por pessoas que discordaram do movimento. “E agora sentem que são a resistência e estão dispostos a lutar, estão felizes com o resultado pensando na movimentação para o segundo turno. Foram aproximadamente 60 pessoas, com muita diversidade, que tiveram coragem de se opor ao fascismo. Não existe pouco povo quando há uma consciência como a destes manifestantes”, concluiu.