Publicidade - Anuncie aqui também!
Governo do Estado investiu R$ 13 milhões em 106 novas viaturas que farão a escolta dos presos (Tiago Silva)
Governo do Estado investiu R$ 13 milhões em 106 novas viaturas que farão a escolta dos presos (Tiago Silva)
Publicidade - Anuncie aqui

O Estado de São Paulo recebeu na quinta-feira, 28, os primeiros mil Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária (AEVPs), formados para realizar escoltas de presos. Com a formatura dos novos agentes, policiais militares serão liberados das escoltas, contribuindo para o aumento do efetivo nas ruas.

A primeira turma de AEVPs realizará escoltas nas remoções de presos das unidades prisionais da capital e Região Metropolitana de São Paulo, ao todo são 25 unidades. “A sociedade ganha duas vezes: mais polícia na rua para proteger a população, e os agentes assumindo o trabalho para fazer a escolta dos presos”, disse o governador Geraldo Alckmin.

“Nós estamos começando pela capital e pela Região Metropolitana. Os agentes passaram em um concurso público e receberam meio ano de treinamento”, ressaltou Alckmin. O curso de formação foi realizado pela EAP (Escola de Administração Penitenciária), em parceria com a Academia da Polícia Militar e com a Polícia Civil.

Novas viaturas

Também foram investidos R$ 13 milhões em 106 novas viaturas que farão a escolta dos presos, além de R$ 1,5 milhão em armamento e R$ 164 mil em coletes à prova de balas.

Em dezembro começa a transição das escoltas da Polícia Militar para os agentes, e em janeiro de 2014 as escoltas de presos já serão realizadas exclusivamente pelos mil AEVPs formados. Gradativamente, novos agentes serão formados para realizar escoltas em todo o Estado.