Solenidade foi dividida em três atos; Ponte Nova abrigou etapa final com discursos
Publicidade - Anuncie aqui também!
Solenidade foi dividida em três atos; Ponte Nova abrigou etapa final com discursos
Solenidade foi dividida em três atos; Ponte Nova abrigou etapa final com discursos
Publicidade - Anuncie aqui

O DER (Departamento de Estradas e Rodagem) entregou, na tarde de sexta-feira (27), os dois trevos de acesso construídos na Rodovia SP-147 (Itapira-Lindóia). Os dispositivos em nível (sem passagem subterrânea ou superior, com viaduto) têm por objetivo disciplinar a entrada e saída de veículos dos bairros rurais Ponte Preta e Ponte Nova, na altura dos quilômetros 32 e 28 da rodovia, respectivamente.

O superintendente do DER, Clodoaldo Pelissioni e o diretor regional do órgão, Cleiton Luiz de Souza, marcaram presença na entrega, ao lado do prefeito José Natalino Paganini (PSDB), secretários municipais, vereadores e demais autoridades de Itapira e das cidades de Lindóia e Águas de Lindóia. Apontado como elo entre o município e o Estado na conquista dos benefícios, o deputado José Antônio Barros Munhoz também discursou. “

A inauguração foi dividida em três atos a partir das 16h00. Primeiro, as autoridades pararam no acesso à Ponte Preta, onde posaram para fotos e descerraram a placa inaugural da obra. O segundo ato foi realizado no dispositivo da Ponte Nova. De lá, a comitiva se deslocou para a praça central do bairro, ao lado da Emef (Escola Municipal de Educação Fundamental) ‘Sebastião Riboldi Guerreiro’, que abrigou a solenidade oficial de inauguração dos dois trevos.

Trevo da Ponte Nova agora oferta mais segurança aos usuários (Alexandre Siqueira/Prefeitura Municipal de Itapira)
Trevo da Ponte Nova agora oferta mais segurança aos usuários (Alexandre Siqueira/Prefeitura Municipal de Itapira)

Acompanhado por populares, Paganini e o presidente da Câmara Municipal, Carlos Alberto Sartori (PSDB), destacaram a importância da obra e agradeceram ao Governo do Estado, responsável por autorizar a obra.

Pelissioni disse que os novos dispositivos tendem a garantir maior segurança aos motoristas que utilizam o trecho. “Esses tipos de trevos quando são implantados praticamente eliminam a questão de batidas e colisões frontais com mortes. São dispositivos bem seguros, sinalizados e que reduzem a velocidade. Se houver acidentes, será exclusivamente por falha humana, já que em termos rodoviários agora o local está em perfeitas condições”, comentou.

De acordo com ele, o tipo de trevo construído nos dois locais, que se assemelham a rotatórias e seguem o mesmo modelo do já existente na mesma rodovia, na altura do KM 39, defronte à antiga empresa Teka, evitam o cruzamento transversal, que geralmente são os responsáveis pelos acidentes. “Nesses dispositivos temos rotatórias abertas, com curva de desaceleração e pistas duplicadas. O motorista não atravessa mais a pista em 90 graus e podem fazer o acesso com muito mais segurança”, completou.

As obras dos dois dispositivos tiveram início em maio do ano passado, com previsão inicial de seis meses para a conclusão. Contudo, os trabalhos avançaram por mais seis meses, consumindo um ano de atividades dos trechos. O diretor regional do DER, Cleiton Luiz de Souza, também falou com a reportagem.

Ponte Preta também ganhou novo dispositivo implantado pelo DER (Alexandre Siqueira/Prefeitura Municipal de Itapira)
Ponte Preta também ganhou novo dispositivo implantado pelo DER (Alexandre Siqueira/Prefeitura Municipal de Itapira)

De acordo com ele, O motivo para o atraso foi a necessidade de remoção de rochas existentes na área de construção do trevo na Ponte Nova. “A sondagem inicial não constatou que seriam necessárias a remoção dessas rochas. Quando foi constatado que esse trabalho teria que ser feito, paralisamos a obra e fizemos o aditivo no contrato para que a empreiteira pudesse fazer a remoção”, afirmou.

Ao todo, a construção dos dois trevos consumiu recursos estaduais na ordem de R$ 3,5 milhões. Segundo a assessoria de imprensa do DER, a obra que gerou 25 empregos diretos e 75 indiretos deverá beneficiar perto de 68 mil pessoas que trafegam pela região.

 Munhoz também destacou que as obras são importantes para evitar desastres rodoviários nos dois trechos. “Eu acho que essa foi a principal finalidade. O objetivo (dos trevos) é oferecer mais segurança e acabar com uma onda muito grande de acidentes que já aconteceu nesses pontos específicos”, disse.

De acordo com o deputado, as melhorias beneficiam não só os moradores, mas todos os frequentadores das duas regiões. “(Os trevos) beneficiam todos os frequentadores dessas localidades. Gente que mora, que trabalha e que passeia nessa região que é muito frequentada e que inclusive são regiões turísticas. São duas obras caras e muito importantes, com mais de três milhões de reais investidos pelo Estado. Valeu a pena sem dúvida alguma”, considerou.

Publicidade - Anuncie aqui