publicidade

O prefeito José Natalino Paganini (PSDB) enviou à Câmara Municipal um PL (Projeto de Lei) que tem a proposta de aplicar alterações ao Brasão de Armas de Itapira.

A ideia é que o símbolo utilizado em documentos oficiais e institucionais e no centro da bandeira da cidade passe a contar também com um novo elemento em sua composição: o chamado ‘balão Erlenmeyer’, que segundo o texto do projeto “representa a pesquisa científica”.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

Na mensagem anexada à propositura, Paganini diz que o objetivo da mudança é prestar uma homenagem à empresa Cristália Produtos Químicos e Farmacêuticos, que em sua identidade visual também utiliza o elemento semelhante ao proposto no novo brasão.

O PL deu entrada na sessão da última terça-feira (24) e agora tramita nas Comissões Permanentes do Legislativo. No próprio projeto, a administração já apresentou aos vereadores o desenho do novo brasão com as alterações propostas.

Além da inclusão do novo elemento gráfico, o projeto também propõe mais uma inscrição em latim dentro do brasão: ‘scientia potentia est” (ciência  é poder, ou no sentido expandido,  conhecimento é poder).

Prefeito justifica alteração com base em mudança no perfil industrial e econômico da cidade (Reprodução/Arte: ItapiraNews)
  • REAÇÃO

A propositura já despertou polêmica e gerou reações, com críticas às mudanças e também à ausência de consulta pública sobre as mudanças pretendidas.

Em nota oficial, o Núcleo BrCidades disse que um Brasão de Armas representa a identidade e o patrimônio cultural e histórico de uma cidade e que suas características devem ser definidas e aprovadas também pela sociedade que este representa.

“Portanto, solicitamos à Câmara Municipal a prorrogação desta discussão e a promoção de consulta pública para participação coletiva na definição do referido símbolo municipal”.

Antes de ser submetido à votação, o projeto precisa passar pela análise das Comissões Permanentes, que deverão emitir parecer sobre sua legalidade e outras questões relacionadas.

Se seguir o trâmite normal, o texto pode levar até 45 dias para ser votado – mas há possibilidade de ser incluído antes na pauta.

  • HOMENAGEM

A lei que criou o brasão data de 1956, com modificação em 1972. Segundo a Prefeitura, neste período as culturas de café e de cana-de-açúcar predominavam em Itapira. O prefeito afirma que hoje a “força motriz” da economia local é a indústria farmacêutica e de pesquisa, representada principalmente pela empresa à qual pretende homenagear.

O brasão atual contempla as representações de ramos de café e de cana, além de torres que representam a indústria e a inscrição em latim ‘Pvlchra et decora’ (bela e enfeitada).

Na mensagem anexada o projeto, Paganini destaca pontos que motivam a homenagem. De acordo com ele, a empresa é genuinamente itapirense e tem grande relevância no cenário nacional e internacional, principalmente em virtude das pesquisas inovadoras que realiza.

Enfatiza ainda que o laboratório é o maior empregador do parque industrial local e a empresa que mais gera receita para o município. Por fim, menciona que o Cristália também tem importante atuação social em todas as áreas, além de apoiar o Poder Público em projetos por meio de parcerias.

“Assim, em reconhecimento e homenagem a essa valorosa e pujante empresa, estou propondo alterar o Brasão do Município para inserir na parte inferior de seu escudo um balão Erlenmeyer que representa a pesquisa científica e a inscrição em latim. É, pois, de inteira justiça a homenagem e o reconhecimento que Itapira tributará aos idealizadores e diretores dessa empresa, orgulho dos itapirenses, inserindo em seu brasão o símbolo da ciência e do conhecimento”, diz o prefeito.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui