Maurício e Ana Paula expandiram atividades de plantio em chácara na Ponte Nova (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Durante o período de isolamento social, tornou-se comum que as pessoas sintam falta de sair e ter contato com a natureza, por isso, ter plantas em casa e cuidar delas pode ser um alívio e um passatempo fácil de ser incorporado à rotina.

Manter plantas em casa exige cuidados simples que podem ser feitos por qualquer pessoa, sem a necessidade de contratar um profissional.

Além do contato com um pouco de natureza dentro de casa, o cultivo de plantas ainda é uma atividade terapêutica que pode ajudar a reduzir os sintomas da ansiedade, por exemplo.

A assistente social Ana Paula Maria, de 38 anos, conta que já era entusiasta do cultivo de plantas, mas afirma que passou a dedicar mais tempo a essa atividade durante o período de isolamento social.

A família que reside em uma chácara na região da Ponte Nova também reforçou a horta caseira, garantindo uma alimentação mais saudável e livre de agrotóxicos.

“Gostávamos de passear durante o final de semana, mas agora como não podemos sair passamos a dedicar nosso tempo livre cuidando das plantas, da nossa horta e dos animais. Sem dúvida é uma terapia ficar mexendo na terra, no fim da tarde”, avalia.

Dél, da AgroDél: aumento pela procura por mudas e insumos (Paulo Bellini/ItapiraNews)
  • CRESCIMENTO

O empresário Vanderli Edésio Leandro, o popular Dél, da AgroDél, confirma o crescimento da procura por mudas e insumos, bem como por orientações sobre plantio e formação de hortas e pomares.

E, segundo ele, não é preciso ter muito espaço para cultivar um jardim ou uma horta. “Houve aumento, sim. Tem muitas pessoas que plantam até em apartamentos, utilizando conceitos de hortas e jardins verticais, por exemplo”, revela.

De acordo com ele, a maior parte das pessoas realmente afirma que as atividades relacionadas ao cultivo de plantas e hortas surgiu por ocasião dos efeitos pandêmicos. “E agora dizem que não imaginavam que era tão bom e gostoso”, completa Dél.

  • HORTALIÇAS

Além das plantas ornamentais e da horta, Ana Paula e o esposo, Maurício Rodrigues, 49, também passaram a investir no plantio de árvores frutíferas. São diversas espécies entre acerola, jabuticaba, limão, maracujá, manga, lichia, entre outros.

Ana Paula já gostava de plantas; paixão cresceu ainda mais (Paulo Bellini/ItapiraNews)

E, embora a atividade tenha ganhado força durante a pandemia, o casal garante que a atividade só tende a aumentar por todos os benefícios que traz. “É uma verdadeira paixão. “Pretendemos plantar bem mais, não pretendemos parar de plantar”, finaliza Ana Paula.

Publicidade - Anuncie aqui