Patrulha Ambiental tenta combater descarte irregular de detritos na cidade (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Patrulha Ambiental de Itapira informou na tarde desta sexta-feira (1) que três pessoas foram autuadas por descarte irregular de lixo e detritos em áreas públicas do município. Ainda segundo o órgão, uma quarta pessoa está sendo investigada também pelo mesmo delito.

Segundo o chefe da Patrulha Ambiental, Rogério Oliveira, a equipe promoveu diversas diligências para identificar os acusados. Nenhum nome foi divulgado pelo órgão, que contou com a ajuda de vídeos gravados por pessoas que flagraram as ações irregulares.

“Com base nas imagens, conseguimos levantar os nomes e endereços dos proprietários dos veículos e, após algumas buscas, obtivemos êxito em abordá-los. Dois casos foram registrados na região rural, em uma travessa da estrada que liga o bairro do Rio Manso às Duas Pontes. Já o outro caso, aconteceu ao lado da rotatória da rodovia entre Itapira e Mogi Guaçu, no final do bairro Hélio Nicolai”, comentou Oliveira.

De acordo com ele, todos os acusados deverão responder por infração ambiental e estão sujeitos ao pagamento de multa superior a R$ 400,00, além de autuação pelo Departamento de Fiscalização em mais R$ 1.357,00 cada um por infração ao Código de Posturas.

Ainda segundo Oliveira, o caso mais grave aconteceu na Estrada Municipal ‘Antônio Tonolli’, ligação entre a Rodovia SP-352 e o bairro rural do Tanquinho. “Milhares de quilos de plásticos e outros materiais foram depositados na via. Estamos apurando informações e conseguimos contato com testemunhas que estão nos auxiliando a localizar os responsáveis, que além das multas também responderão por Crime Ambiental, devido à gravidade e proximidade com curso d’água”, ressaltou.

De acordo com Oliveira, quem flagrar ou quiser denunciar situações como estas podem acessar o portal de denúncias através do endereço www.itapira.sp.gov.br/patrulhaambiental ou pelo telefone 3863-1886, de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 16h30. “A identidade do denunciante sempre permanece em segredo”, concluiu.