Cão foi atacado por outros cachorros após ser abandonado (Reprodução)

Os autores de um novo caso de abandono de cão em Itapira foram identificados e devidamente enquadrados na forma da lei pela Patrulha Ambiental da DPBEA (Divisão de Proteção e Bem Estar Animal), órgão ligado à Sama (Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente). O abandono de um cão já adulto, sem raça definida e de porte médio em uma estrada de servidão região do Jardim Itamaracá foi flagrado por uma câmera de segurança e as imagens viralizaram nas redes sociais.

As cenas mostram dois homens que param em um carro modelo Ford/Escort, deixam o animal às margens da via e vão embora. Momentos após ser abandonado, o cachorro foi atacado por outros dois cães que já estavam nas imediações. Ferido, foi recolhido e acolhido pela Uipa (União Internacional Protetora dos Animais). De posse das imagens – onde foi possível identificar a placa do veículo, a Patrulha Ambiental desencadeou uma verdadeira operação para chegar aos responsáveis pelo ato de crueldade.

De acordo com o chefe da DPBEA, Rogério Oliveira, a viatura do órgão percorreu mais de 120 quilômetros para chegar aos autores na região da Vila Penha do Rio do Peixe. O proprietário original do veículo já havia vendido o carro para terceiros, o que dificultou a localização dos autores do abandono. “Após insistentes buscas e muita investigação, localizamos os acusados, que foram levados até a Delegacia e apresentados à autoridade policial”, comentou. Segundo ele, o pai – que tem 48 anos – e o filho, de 21, responderão pelo crime de maus tratos previsto em legislação federal e que prevê pena de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

Eles também foram multados em R$ 4 mil com base na Lei Municipal de Combate aos Maus Tratos de Animais. “Eles assumiram os fatos e alegaram que por motivos de saúde na família não poderiam permanecer com o cão. Como não conseguiram doar, resolveram soltar”, relatou o chefe da Divisão. Recentemente, outro caso semelhante ganhou repercussão nas redes sociais. Filmado por populares, o autor do abandono de um cão doente também foi identificado pela Patrulha Ambiental e acabou sendo responsabilizado. Para Oliveira, essas ocorrências servem de alerta para quem pensa em cometer esse tipo de delito e mostra que o apoio da população tem sido fundamental para a atuação que coíbe os maus tratos. “A punição destes casos serve como exemplo e mostra à população a nossa resposta rápida. A população muitas vezes atua como um braço da Patrulha, fornecendo informações muito importantes”, analisou.

Publicidade - Anuncie aqui