Publicidade - Anuncie aqui também!
Dr. Anderson Lima comandou investigação rápida
Publicidade - Anuncie aqui

A Polícia Civil concluiu as investigações e indiciou a pessoa acusada de assassinar, a facadas, o jovem Saimon Alcici, 34, após uma dicussão em frente ao Fórum de Itapira. O acusado já se encontra preso no Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia e, na data do crime, estava nas ruas por ocasião do indulto do Dia das Mães – benefício conhecido como ‘saidinha’.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Anderson Cassimiro de Lima, o acusado é Osvaldo Marques, 35, que cumpre pena por roubo. O homicídio aconteceu no dia 12 deste mês, quando Alcici caminhava pela Rua Rui Barbosa com sentido à Avenida Rio Branco. Defronte ao Fórum, ele e Marques se esbarraram, o que deu início a uma discussão.

Armado com uma faca, o acusado desferiu pelo menos dois golpes na vítima, sendo que um atingiu a região do pescoço e levou o agredido à morte enquanto era atendido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Como o acusado ainda não foi interrogado oficialmente, a Polícia Civil evitou divulgar sua fotografia. Ao longo de quase 15 dias de investigação, o SIG (Serviço de Investigações Gerais) se debruçou em indícios e informações para chegar ao autor do crime.

O delegado explicou que a divulgação de um vídeo que, embora não estivesse nítido, mostrava as cenas da agressão, contribuiu para que o acusado fosse identificado. “Tínhamos uma grande dificuldade em colocar o suspeito na cena do crime. Aí levantamos as filmagens e conseguimos localizar uma testemunha ocular do crime, que reconheceu sem sombra de dúvidas o indiciado como sendo a mesma pessoa que praticou o assassinato. Foi com a divulgação do vídeo que começaram a chegar informações consistentes”, frisou Lima durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (26) na Delegacia de Polícia.

Vítima era considerada uma pessoa tranquila e alegre (Reprodução)

O bárbaro crime chocou a cidade. De família conhecida, a vítima era tida como uma pessoa tranquila, alegre e sem histórico de envolvimento com qualquer ilegalidade. A divulgação do vídeo chegou a ser feita na página oficial do Itapira News no Facebook a pedido da Polícia Civil, mas foi removido logo em seguida após protestos de familiares, que disseram que não tinham ciência da divulgação das cenas e se mostraram revoltados.

O Itapira News emitiu uma nota na qual explicou os motivos da divulgação e também reforçou seu compromisso ético e de respeito às vítimas de tragédias incompreensíveis como esta em questão. Ainda assim, para a autoridade policial, a divulgação das cenas foi decisiva, pois foram as imagens que motivaram uma denúncia que apontou o suspeito, oferecendo um norte importante à linha de investigação. Como o acusado já se encontra preso por outro motivo, ele agora será formalmente denunciado pelo crime de homicídio qualificado, passando também a responder pelo assassinato e devendo acumular nova pena. Com a identificação e indiciamento do homem, a Polícia Civil dá por encerrada as investigações do crime.