Publicidade - Anuncie aqui também!
Transportadores de escolares estão convocados para reunião com PM
Transportadores de escolares estão convocados para reunião com PM
Publicidade - Anuncie aqui

Proprietários e motoristas de veículos que realizam transporte escolar – as populares vans – estão convocados para uma reunião com a Polícia Militar. O encontro foi agendado para a próxima sexta-feira, 11, na sede da 3ª Cia da PM, à Rua Duque de Caxias, 727, na Santa Cruz.

O objetivo é fornecer orientações e discutir necessidades diretamente com o comandante do policiamento em Itapira, capitão Antônio Marcos Sanches de Toledo. “Esperamos a participação de todos os proprietários e motoristas desse tipo de transporte. Queremos conversar com os que estão devidamente regularizados e também com aqueles que eventualmente estejam atuando de forma irregular ou até clandestina”, destacou o militar.

A conversa, contudo, será de contornos amigáveis e servirá de alerta. Mesmo os chamados perueiros que não estejam de acordo com as exigências legais não serão autuados, e sim orientados de como devem proceder para sua regularização. “Vamos chamar a atenção das duas partes para o fato de que vai ocorrer fiscalização no segundo semestre. Vamos orientar sobre o que será observado e queremos saber dos perueiros se existe algo que está dificultando eventuais regularizações”, explicou o capitão.

Em fevereiro, quando a PM em Itapira era comandada pelo tenente Carlos Guilherme Cardso, uma reunião semelhante foi abrigada na Casa da Cultura ‘João Torrecillas Filho’. Na ocasião, também participou do encontro o chefe da Divisão de Transportes Públicos do Departamento Municipal de Trânsito, Marcelo de Moura.

Capitão Marcos Sanches quer orientar e prevenir autuações e recolhas
Capitão Marcos Sanches quer orientar e prevenir autuações e recolhas

Ao todo, 23 dos 42 representantes da categoria cadastrados na Prefeitura compareceram e receberam orientações e alertas sobre fiscalização, bem como expuseram suas demandas. Contudo, segundo o capitão Marcos Sanches, a fiscalização não ocorreu no primeiro semestre. “Agora, vamos aproveitar esse período de recesso escolar para fazer essa reunião e para que os perueiros tenham tempo de se preparar. Não queremos simplesmente chegar, fiscalizar e autuar diante de possíveis irregularidades, recolhendo o veículo e penalizando as pessoas que querem trabalhar de forma honesta”, disse o comandante.

Na reunião de fevereiro, a estimativa da Divisão de Transportes Públicos, era que pelo menos 30 veículos em situação irregular faziam transporte de escolares na cidade – número que representa 40% do total de peruas e vans cadastradas na Prefeitura, que é de 42 carros.