Nova aeronave foi entregue nesta quarta-feira (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Nova aeronave foi entregue nesta quarta-feira (Divulgação)
Nova aeronave foi entregue nesta quarta-feira (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui

A Polícia Militar de Campinas recebeu, nesta quarta-feira (25), um novo helicóptero para o Grupamento Aéreo Águia. A entrega foi feita pelo governador Geraldo Alckmin e pelo secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes.

A aeronave será utilizada em operações de resgate aeromédicos. “É um helicóptero específico para o GRAU (Grupo de Resgate e Atendimento de Urgências). É a versão mais moderna do modelo Esquilo”, afirmou Alckmin.

O novo helicóptero, entregue à Base de Radiopatrulha Aérea (BRPAe), é o 22° Águia da PM de São Paulo. A aeronave foi adquirida pela Secretaria de Estado da Saúde por pouco mais de R$ 10 milhões. “Esta é uma parceria importante entre as secretarias”, destacou Moraes. “O novo Esquilo é um reforço não apenas para área da segurança, mas para a saúde da população também. Com ele, poderemos dar uma resposta mais rápida em casos de desastre e socorro médico”.

Até então, a base de Campinas contava com um único helicóptero tanto para resgates quanto para ocorrências policiais. Agora, cada serviço terá uma aeronave exclusiva, o que dará maior assistência à população. A unidade da Polícia Militar atende os mais de 4 milhões de habitantes das oito cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). A base existe desde 1997 e em 2010 passou a incluir resgates em suas funções.

Desde sua criação, a Base de Radiopatrulha Aérea de Campinas já realizou quase 9 mil horas de voo. Isso seria equivalente a quase 375 dias inteiros. Ao todo, 18.507 ocorrências policiais, como acompanhamento, perseguição e apoio, foram atendidas pelos pilotos policiais. Outras 1.310 situações incluíram resgates aeromédicos.

O trabalho do Águia de Campinas permitiu a prisão de 4.888 criminosos, apreensão de 1.596 armas de fogo, recuperação de 4.353 veículos envolvidos em furtos e roubos, resgate de 541 pessoas e transporte de 118 órgãos para transplantes.