Paganini assinou contrato ao lado de Barros Munhoz e Moda (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Foi assinado na manhã da última quarta-feira (17) o contrato entre a Prefeitura e Itapira e a CEF (Caixa Econômica Federal) que oficializa o empréstimo de R$ 30 milhões para quitação ao longo de 10 anos.

Os recursos são oriundos do FINISA (Programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento). A assinatura do contrato foi feita pelo prefeito José Natalino Paganini (PSDB) em um evento abrigado no auditório anexo ao Museu de História Natural, no Parque Juca Mulato.

A solenidade teve a presença do superintendente regional da CEF, Eliseu Fernando Prudente Moda, e do deputado estadual José Antônio Barros Munhoz (PSB). “Esse é um momento muito importante para a história de nossa cidade. Vamos dar início aos investimentos em melhorias de diversos setores de nossa cidade, vamos fazer mais por Itapira”, discursou o prefeito.

O empréstimo vem sendo alvo de muitas críticas. A polêmica começou quando o projeto que pedia autorização da Câmara para contrair a dívida chegou ao Legislativo. A proposta foi aprovada pelos vereadores situacionistas. Até mesmo uma representação foi encaminhada ao Ministério Público pelo advogado Cristiano Florence, ligado ao PSOL de Itapira, para tentar barrar a iniciativa.

A maior crítica é que o empréstimo eleva o endividamento do município, comprometendo o potencial de investimentos das futuras gestões da cidade. A Prefeitura, contudo, defende a necessidade do financiamento para investir em obras. Ao discursar durante o evento, o deputado Barros Munhoz enalteceu a administração e os objetivos do contrato.

“Poucos municípios estão com uma situação tão boa quanto a de Itapira e que, consequentemente, conseguem usufruir desse programa da Caixa. A gente nunca empresta para pagar dívidas, mas sim para investir. E vamos empregar muito bem esse recurso para melhorar a qualidade de vida da população”, disse.

Ainda durante o encontro, o superintendente regional da Caixa explicou que muitos municípios estão em busca desse financiamento, mas poucos conseguem. “A Caixa é a grande parceira dos agentes públicos e o FINISA vai ajudar a mudar a história de Itapira. Porém, esse benefício não é fácil de ser obtido e só é ofertado aos municípios que têm uma boa saúde financeira”, defendeu.

Segundo divulgado pela Prefeitura após a assinatura do contrato, essa chamada “saúde financeira” é mensurada pelo Rating, uma escala de classificação de risco que tem como propósito estimar a situação econômica do município e a capacidade que o governo municipal tem para honrar seus compromissos futuros perante seus credores.

Novo empréstimo vai permitir investimentos, defende administração (Divulgação)

APLICAÇÕES

Do total de R$ 30 milhões, R$ 7,3 milhões serão destinados ao recapeamento asfáltico, R$ 6 milhões para construção da nova EMEB ‘Dona Izaura da Silva Vieira’, no Cubatão, R$ 5,5 milhões para iluminação de led em vias públicas, R$ 2,1 milhões à aquisição de veículos, máquinas e equipamentos, R$ 1,2 milhão para pavimentação asfáltica, R$ 300 mil para manutenção de calçadas de próprios municipais, logradouros e praças municipais, R$ 2 milhões para reforma, revitalização e modernização de prédios públicos, R$ 1,2 milhão para reforma, revitalização e modernização de praças públicas, R$ 1,6 milhão para reformas de ginásios e cobertura de quadras esportivas, R$ 240 mil para reformas de escolas, R$ 450 mil para aquisição de equipamentos para escolas, R$ 1 milhão para construção de quadra coberta e implantação de cobertura de quadras em escolas, e R$ 918 mil para aquisição de equipamentos para o Hospital Municipal.