Publicidade - Anuncie aqui também!
Residencial Morada Nova está pronto, mas segue fechado (Arquivo)
Residencial Morada Nova está pronto, mas segue fechado (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

O prefeito José Natalino Paganini (PSDB) assinou nesta quarta-feira (13) um ofício em que pede ao ministro Gilberto Kassab (PSD) autorização para entregar os apartamentos do Residencial Morada Nova, na região do Loteamento José Tonolli, antes da cerimônia de inauguração.

O empreendimento já está pronto para ser ocupado pelos condôminos, mas o Ministério das Cidades ainda não autorizou a liberação das 320 unidades. A atitude do prefeito itapirense é reflexo da pressão dos contemplados, que cobram a liberação para que possam se mudar para as novas moradias. O ofício pode ser lido na íntegra aqui.

Segundo a Secretaria Municipal de Planejamento, desde a última segunda-feira (11), o Morada Nova já está disponibilizado à CEF (Caixa Econômica Federal) para a inauguração, mas o Ministério das Cidades ainda não se posicionou. “Queremos entregar o mais rápido possível, até pelo fato de estarmos sendo cobrados. Os apartamentos estão prontos e os contemplados querem se mudar. Mas isso não depende mais da administração, precisamos da autorização do Governo Federal”, comentou, ontem, o secretário municipal de Obras e Planejamento, José Armando Mantuan.

O Residencial Morada Nova concentra 320 apartamentos, divididos em dez torres com quatro andares cada. O sorteio das unidades foi feito ainda em 2014 e, há um ano, os contemplados puderam escolher em qual dos apartamentos vão residir. Porém, desde então aguardam a entrega das chaves e efetiva autorização para que possam providenciar a mudança – mesmo com os contratos de financiamento já assinados.

Segundo já definido pela Divisão de Habitação da Secretaria Municipal de Obras e Planejamento, a liberação das unidades ocorrerá de forma gradual, dentro de um plano que prevê, inicialmente, a ocupação dos pavimentos superiores. Em seguida, os demais pavimentos começam a ser liberados. “Primeiro haverá a ocupação do quarto pavimento, depois do terceiro, do segundo e do primeiro. Há toda uma logística dentro do trabalho social desenvolvido junto às famílias. Estamos prontos para começar isso, só precisamos mesmo de uma posição do Ministério”, ressaltou Mantuan.