Queimadas incomodam população (Leo Santos)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Auditório da Acei abrigará nova reunião (Leo Santos)
Auditório da Acei abrigará nova reunião (Leo Santos)
Publicidade - Anuncie aqui

As inúmeras e quase diárias queimadas que vem ocorrendo em Itapira serão tema de nova reunião do Plano Municipal de Contingência, coordenado pela Secretaria Municipal de Defesa Social.

O encontro está confirmado para a noite da próxima quinta-feira (3), às 19h30, no auditório da Acei (Associação Comercial e Empresarial de Itapira).

O espaço já abrigou uma primeira reunião sobre o tema, no último dia 17, com a participação, inclusive, de representantes da Usina Nossa Senhora Aparecida, pertencente ao GVO (Grupo Virgolino de Oliveira).

Por conta da cultura da queimada de cana-de-açúcar em épocas de safra, a empresa costuma ser apontada como vilã diante dos reflexos das queimadas na cidade – como a fuligem e a fumaça que incomoda e dificulta a respiração. Presente à primeira reunião, o gerente agrícola da Usina, Arlindo Tamelline, apontou as queimadas nos canaviais como sendo de origem criminosa e que estariam até mesmo acarretando prejuízos financeiros ao GVO.

As queimadas em áreas rurais, terrenos, plantações e pastagens comprometem bastante a qualidade do ar, especialmente durante esta época de estiagem. “Essa reunião foi muito positiva e tivemos alguns esclarecimentos, principalmente por parte da Usina, que demonstrou que as queimadas não têm sido praticadas pela empresa, inclusive existindo um grande número de boletins de ocorrência”, comentou o secretário municipal de Defesa Social, Clayton Ribeiro.

Queimadas incomodam população (Leo Santos)
Queimadas incomodam população (Leo Santos)

A nova reunião tem por objetivo reunir um número maior de participantes, especialmente produtores rurais e proprietários de sítios, chácaras e fazendas. “Marcamos outra reunião, mais global, em que queremos envolver grande parte desse público. Compreendemos que a (primeira) reunião foi marcada de forma emergencial e com pouco prazo de divulgação, e por isso não tivemos a participação esperada. Agora estamos enviando convites diretamente aos produtores e moradores da área rural. Queremos avaliar esses primeiros meses do Plano de Contingência, traçar planos de colaboração, discutir ideias e tentar implantar estratégias mais eficientes para evitar ou combater os incêndios”, explicou.

Durante o encontro na Acei, a Defesa Civil também apresentou estatísticas de atendimento a ocorrências de queimadas em áreas verdes, chamando a atenção para o grande número de ocorrências na área urbana. Segundo os dados apresentados, durante o atual período de estiagem, a corporação já registrou quase 200 incêndios. Além de alguns proprietários de áreas rurais, a ocasião também teve a presença do prefeito José Natalino Paganini (PSDB) e do secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, José Alair de Oliveira, além de representantes do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança). A reportagem tentou obter posicionamento do GVO sobre a reunião, mas um representante da empresa preferiu não comentar o assunto alegando que não estava autorizado. A próxima reunião também deverá contar com representantes da Usina, sendo aberta, também, à participação de toda a população.

Publicidade - Anuncie aqui