Há mais de 10 anos, José vem da Paraíba para vender meias em Itapira (Paulo Bellini/ItapiraNews)
publicidade

O anúncio do retorno da Festa de Maio com uma formato reduzido e menos barracas fez despertar uma brincadeira entre os itapirenses nas redes sociais.

Após dois anos sem o evento por causa da pandemia, muita gente postou sobre a tradicional barracas de meias, luvas e cuecas, dizendo que já estavam com as peças bem ‘batidas’.

Até mesmo memes foram criados e circularam nas redes com fotos bem humoradas de meias furadas. E não é que a tradicional barraca de meias tem sido um dos pontos mais concorridos desde o primeiro dia do evento popular?

A procura é justificada, principalmente, pelos preços mais acessíveis e pelos pacotes com diversas peças que garantem um descontinho a mais caso o consumidor seja bom em pechinchar.

“Diante do cenário em que estivemos e ainda estamos, os preços das meias também subiram, mas ainda estão com um ótimo preço, sem contar que a qualidade é excelente”, defende o comerciante José Antônio da Silva, 38, natural da Paraíba e que há 13 anos vende meias, luvas, panos de prato e mantas na Festa de Maio.

Na barraca do Hélio, movimento também é constante todos os dias (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Outro vendedor do mesmo ramo, Hélio de Melo, 49, também vem para Itapira há 27 anos com sua barraca de meias e peças íntimas. Ele diz que sentiu muita falta do evento nos dois últimos anos e que agora vê no retorno a chance de retomar a tradição.

“Aqui eu me sinto em casa, é um lugar que gosto muito. Foi um período difícil, mas graças a Deus sobrevivemos e estamos aqui para viver tudo de novo, estou confiante que vamos vender bem, o pessoal conhece a gente e nossos produtos são de qualidade com preços populares”, afirma.

No que depender dos compradores, a expectativa será confirmada. Tanto que até mesmo pessoas de outras cidades também aproveitaram para garantir as meias.

“Foi muito ruim ficar sem a Festa de Maio nos dois últimos anos, e agora que voltou podemos aproveitar e comprar as meias  com um preço mais acessível”, diz Moises Luís da Silva, de 80 anos, morador de São Paulo e que todos os anos visita a cidade ao lado da esposa Maria Rita de Oliveira da Silva, 76.

Maria, o cunhado Luiz Carlos e o esposo Moisés residem em São Paulo e visitam Itapira na época da Festa de Maio e do Dia das Mães (Paulo Bellini/ItapiraNews)

De mais perto, mas também de outra cidade, quem veio garantir as vestimentas foi a Júlia Godoi Bueno, 22, moradora em Mogi Guaçu. “Sempre ouvi falar muito da festa, mas até então não tinha tido a oportunidade de vir, mas todas minhas expectativas estão sendo correspondidas”, diz.

A Festa de Maio de Itapira segue até domingo, dia 15, com programação que envolve além do comércio popular uma série de shows, atividades religiosas e o parque de diversões.

Júlia mora em Mogi Guaçu e também aproveitou a festa (Paulo Bellini/ItapiraNews)
Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui