Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do senado, Davi Alcolumbre, durante sessão para promulgação da Reforma da Previdência Reforma da Previdência foi, enfim, promulgada (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Quase nove meses depois de ser oficialmente proposta pelo governo, nesta terça-feira (12), deputados e senadores, em uma sessão conjunta do Congresso Nacional, promulgaram a reforma da Previdência.

O texto altera regras de aposentadorias e pensões para mais de 72 milhões de pessoas, entre trabalhadores do setor privado que estão na ativa e servidores públicos federais.

Considerada um marco dos 300 dias do governo Bolsonaro, a solenidade presidida pelo presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) também foi acompanhada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não foram à sessão. A proposta inicial do governo previa economia de R$ 1,2 trilhão em 10 anos. Com as alterações feitas pelo Congresso, caiu para R$ 800 bilhões no mesmo período. As regras da reforma entram em vigor imediatamente com a promulgação da emenda constitucional.