Publicidade - Anuncie aqui também!
Bairro na região dos Prados sofre com numerosas crateras nas ruas
Publicidade - Anuncie aqui

Trafegar pelas ruas do Jardim Guarujá, na região dos Prados, se tornou praticamente uma aventura para qualquer condutor de veículo automotor.

De 15 ruas que compõem o conglomerado habitacional distribuído entre a Rodovia SP-352 (Itapira-Jacutinga) e as ruas Santa Terezinha e Décio Queiroz Telles, 8 apresentam mais de um buraco que castiga os amortecedores dos veículos e oferecem riscos aos motoristas mais desavisados. 

Os problemas ficaram mais evidentes após a chuvarada do início ano, que fez com que alguns buracos ganhassem proporções de crateras. As surpresas nada agradáveis pra quem não está acostumado a transitar pelo bairro já começam na rampa de acesso da rodovia para o bairro, no trevo defronte ao Posto NR.

Neste ponto, o motorista que entra no bairro é obrigado a desviar ou passar por buracos grandes e profundos, nos últimos dias também têm acumulado água e que aumentam cada vez mais. O tráfego intenso de veículos pesados devido à existência de oficinas de caminhões e outras empresas e indústrias no bairro também contribui para que o trecho seja um dos mais críticos. Além da rampa, a rua logo a seguir – Benedito Calil – também está repleta de buracos, alguns bem grandes.

A reportagem do Itapira News esteve na região na última sexta-feira (4) e contabilizou quase três dezenas de buracos nas mais diversas ruas do bairro. Até mesmo quem acessa a continuação da Rua Santa Terezinha pela Rodovia SP-147 (Itapira-Lindóia), saindo do trevo da antiga empresa Teka, já se depara com os problemas no pavimento asfáltico.

Mapa mostra áreas com maior número de buracos no Jardim Guarujá (Reprodução/Google)

Além da Benedito Calil, as ruas Ricardo Passarella, Benedito Amâncio de Camargo, José Consorti Sobrinho e Carlos Rafi Marangão também entram na lista das que mais concentram buracos. Poucas vias do Jardim Guarujá atualmente estão com as condições do pavimento em ordem, como as ruas Zoraide Simões Fonseca, Décio Queiroz Telles e alguns trechos das vias mais extensas que cortam o bairro, como as ruas Ângelo Caio e José Primo Avancini, além de travessas como Rua Santo Stefanini e a Rua Abnadab Trajano.

Em algumas vias não tão castigadas pelos buracos, porém, também há trechos comprometidos com o asfalto ‘esfarelado’, com grande concentração de pedras no solo que também oferecem risco a ciclistas e motociclistas. Ainda na quinta-feira (3), a reportagem solicitou uma posição da Prefeitura sobre as providências previstas para as ruas do Jardim Guarujá. Apesar da situação que pede medidas imediatas, a administração não se manifestou sobre a situação até a publicação desta matéria.

[ngg_images source=”galleries” container_ids=”2″ display_type=”photocrati-nextgen_basic_slideshow” gallery_width=”600″ gallery_height=”400″ cycle_effect=”fade” cycle_interval=”1″ show_thumbnail_link=”0″ thumbnail_link_text=”Mostrar em miniaturas” order_by=”sortorder” order_direction=”ASC” returns=”included” maximum_entity_count=”500″]