Operação de transbordo tenta evitar colapso do sistema de abastecimento (Paulo Bellini/ItapiraNews)

O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) deu início à uma operação de transbordo de água de uma lagoa para o Ribeirão da Penha.

O trabalho começou na semana passada com objetivo de evitar que o nível do rio baixe ainda mais, a ponto de comprometer o abastecimento da cidade.

Na prática, a água armazenada em uma lagoa da Cerâmica Cezaretto, entre a região do Cubatão e o Ribeirão da Penha, é despejada no rio para que o nível mínimo de 1,30 metro seja mantido no ponto de captação da ETA (Estação de Tratamento de Água) às margens da Avenida dos Italianos.

A medida emergencial já era prevista no plano de contingenciamento em razão da estiagem. Segundo a autarquia, o volume bombeado varia conforme a demanda. “É um trabalho que estamos fazendo de maneira prudencial, para evitar correrias”, diz o presidente do Saae, o engenheiro Carlos Vitório Boretti de Ornellas.

Água puxada da lagoa é despejada no Ribeirão da Penha (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Segundo ele, o plano emergencial prevê o acionamento do transbordo até que o nível do rio fique acima de 90 centímetros. Entretanto, a medida foi adotada precocemente em razão do aumento do consumo pela população diante dos dias mais quentes.

No final de semana antes do início da operação, o nível no fosso de captação chegou a 1,15 metro. Além da Cerâmica Cezaretto, outras empresas do setor – Cerâmica Hollywood e Cerâmica Canela – também dão suporte ao plano de contingenciamento , bem como o lago da Fazenda Santa Bárbara.

Segundo o Saae, por enquanto o racionamento de água ainda está descartado na cidade, mas é importante que a população faça o uso da água com consciência, sem desperdícios. “A população precisa nos ajudar e evitar o uso desnecessário da água”, finaliza o presidente da autarquia.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui