SAAE se manifesta sobre reclamações nos valores da conta (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Itapira intensificou a divulgação de sua Central de Atendimento que atende tanto por telefone quanto presencialmente. O serviço visa esclarecer as mais variadas dúvidas relacionadas à conta de água, bem com fornecer orientações sobre serviços e procedimentos da autarquia.

Pelos números 0800 770 0195 (ligação gratuita) ou pelo (19) 3913-9500, os munícipes podem inclusive obter informações sobre incertezas quanto ao valor cobrado. Também é possível se deslocar diretamente à sede da autarquia, na Rua Rui Barbosa, 918, próximo ao Parque Juca Mulato.

O horário é de segunda a sexta-feira das 8h00 às 17h00. De acordo com o SAAE, o atendimento ao consumidor é considerado de “excelência” e é um dos fatores que auxiliam a autarquia a manter o selo ISO 9001 de qualidade.

“Sobre as reclamações de valores das contas, em 2018 foram registrados 833 atendimentos, sendo todos solucionados. Deste total, em 82 foi constatado o erro de leitura e houve a correção da cobrança. Outros 428 eram relacionados a vazamento interno e que, depois de seguidas todas as orientações, foi feito o recálculo de valores. Os últimos 323 casos também foram averiguados, mas ficou constatado que se tratava do consumo normal do imóvel”, informa a autarquia.

Já neste ano, desde o primeiro dia de janeiro, o SAAE contabilizou 78 reclamações relacionadas ao valor da conta, sendo que sete foram de erro de leitura, 37 de consumo normal do imóvel e 34 de problemas de vazamento interno. Atualmente, há 27.948 ligações ativas no município. No ano passado as reclamações relacionadas a contas representaram 2,98% do total de consumidores.

Em 2019, esse índice é de 0,28% com a tabulação de dados até o dia 21 de fevereiro. “É importante salientar que nossa equipe está preparada para atender a todas as reclamações, mas precisamos que os consumidores entrem em contato conosco para que a gente avalie caso a caso. Existe um movimento hoje nas redes sociais a esse respeito, mas se as pessoas não vierem até nós infelizmente não poderemos ajudar”, enfatiza o presidente do SAAE, o engenheiro ambiental Lucas Pereira Gardinalli.