Sala de Mamografia será inaugurada nesta sexta-feira em Itapira (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Com inauguração prevista para esta sexta-feira (10), a Sala de Mamografia instalada no Setor de Raio-X do Hospital Municipal deverá realizar, inicialmente, cerca de 25 exames por dia, de segunda a sexta-feira, totalizando uma média de 500 diagnósticos por mês.

O novo espaço que abriga o mamógrafo adquirido pela Secretaria Municipal de Saúde entrará em operação já na próxima semana. As informações são da Prefeitura. A inauguração nesta sexta-feira ocorre às 10h00, com cerimônia aberta ao público.

A sala receberá o nome de ‘Vanda da Silveira Moraes Soriani’, em homenagem à fundadora da Associação Pétalas de Rosas, grupo que atua em apoio às mulheres em tratamento contra o câncer de mama.

  • FILA

De acordo com a administração, os exames serão realizados mediante agendamento da UAC (Unidade de Avaliação e Controle) da Secretaria Municipal de Saúde. Com a média de 500 exames/mês, a expectativa é que a fila de espera para o exame no município seja zerada em até três meses.

“A pasta dará continuidade à parceria com prestadores (AME e Santa Casa de Itapira) e estuda a ampliação de técnicos e da oferta de exames ao dia. As primeiras pacientes que já estão com pedido aguardando agendamento começarão a ser convocadas nos próximos dias”, informa a Prefeitura.

Ainda segundo a administração, diferente do que preconiza o Ministério da Saúde – que mulheres com 45 anos ou mais e sem fatores de risco façam o exame a cada dois anos – em Itapira o exame será realizado em todas as pacientes mediante pedido do médico ginecologista.

  • DIAGNÓSTICO

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no Brasil. Também acomete homens, porém é raro e representa menos de 1% do total de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos.

Segundo dados do Datasus, em 2016 foram registrados 16.069 óbitos em mulheres no Brasil decorrentes de neoplasia maligna de mama. O auto exame e a mamografia são os principais meios de se detectar alterações mamárias. Exames complementares como ultrassonografia e/ou biópsia também auxiliam no diagnóstico da neoplasia.