Instituição não fará parte de ato de protesto
Instituição não fará parte de ato de protesto
Instituição não fará parte de ato de protesto

A Santa Casa de Misericórdia de Itapira não vai aderir ao movimento que visa paralisar hospitais e entidades beneficentes na quinta-feira (25) em todo o país.

A ação tem por objetivo chamar a atenção da sociedade e alertas as autoridades sobre o chamado “subfinanciamento do SUS (Sistema Público de Saúde)”, com ênfase na crise vivenciada pelo setor filantrópico no Brasil, que reivindica o reajuste na tabela de procedimentos realizados pelo sistema.

Batizado de ‘Dia Nacional de Luto pela Crise das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos’, o ato prevê bloquear todo o agendamento de exames e atendimentos eletivos. “Manteremos a manutenção da assistência nas urgências e emergências, primordial para que a população não sofra desassistência generalizada, o que não é nossa intenção, pois temos o povo como principal aliado e beneficiado dessa nossa luta. Não estamos brigando apenas por nós, mas pela saúde de todos os brasileiros, principalmente aqueles que dependem do SUS”, comentou o diretor-presidente da Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de São Paulo), Edson Rogatti.

Imagem divulga movimento na quinta (Reprodução)
Imagem divulga movimento na quinta (Reprodução)

Em nota envidada ao Itapira News, a direção da Santa Casa local afirmou que nenhum procedimento será suspenso durante o protesto agendado para hoje. “Não iremos paralisar nenhum procedimento neste dia, pois não temos atendimento SUS no hospital, porém estamos estudando a possibilidade de colocar alguma faixa demonstrando nossa solidariedade ao movimento”, frisou a nota.

O ato também quer conscientizar sobre o custeio insuficiente e consequente endividamento das instituições. A ideia é que funcionários e profissionais que trabalham nas Santas Casas e hospitais filantrópicos vistam trajes na cor preta, representando o luto pelo setor, que atualmente amarga uma dívida de mais de R$15 bilhões.

Segundo a Fehosp, ação é parte de uma mobilização nacional que conta com a participação das mais de 2,1 mil instituições do país. A decisão pela paralisação ocorreu em agosto, durante congresso da CMB (Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas) realizado em Brasília (DF).

Publicidade - Anuncie aqui