Prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde na Câmara
Publicidade - Anuncie aqui também!
Equipe técnica da Saúde apresentou relatório
Equipe técnica da Saúde apresentou relatório
Publicidade - Anuncie aqui

A Secretaria Municipal de Saúde prestou contas de suas receitas e despesas referentes ao segundo quadrimestre deste ano, compreendido entre os meses de maio e agosto. O ato, que é obrigado por lei, aconteceu em audiência pública realizada tarde de terça-feira (30), na Câmara Municipal.

Os trabalhos começaram às 16h00, sendo necessários menos de 30 minutos para que o técnico orçamentário da pasta, Luiz Fabiano Rama, fizesse a apresentação dos dados e explanasse sobre detalhes técnicos acerca das movimentações financeiras na área.

A divulgação dos números foi acompanhada pelo vereador Maurício Cassimiro de Lima, presidente da Comissão de Finanças e Orçamento do Legislativo, e pela secretária municipal de Saúde, Rosa Ângela Iamarino. A audiência reuniu ainda a diretora do Hospital Municipal, Vera Marilza de Souza Vomero. Nenhum popular acompanhou a audiência. No plenário, somente alguns servidores da própria Secretaria Municipal de Saúde.

O relatório apresentado por Rama mostrou que, até agosto, o município destinou pouco mais de R$ 31 milhões – montante que representa 22,92% da receita do município e superam os 15% que exigidos por lei para aplicação no setor da saúde.

Do total aplicado, R$ 20 milhões são oriundos do tesouro municipal, com o restante tendo origem nos repasses dos governos estadual e federal. A arrecadação do município, no período, foi de R$ 90,4 milhões, aproximadamente.

GASTOS

Segundo o relatório apresentado pela Secretaria Municipal de Saúde, o maior gasto da pasta continua sendo com a folha de pagamento. As vantagens fixas e os vencimentos dos funcionários do setor somaram R$ 16 milhões no período. Custeios de materiais de consumo, com R$ 5,7 mi; custos de participação no Consórcio Intermunicipal de Saúde, que chegam a R$ 4,1 mi; e obrigações patronais, que totalizam cerca de R$ 3,4 mi; também aparecem na lista dos maiores gastos do setor.

O documento com todas as fontes de renda e destinação das despesas foi entregue a Lima, que deverá cientificar os demais vereadores que compõem a Comissão – Décio da Rocha Carvalho (PSB) e Pedro Tadeu Stringuetti (PPS).